As derrotas amargas na quarta rodada do Campeonato Brasileiro terão que ser digeridas rapidamente por Atlético e Cruzeiro, superados por Palmeiras e Internacional, respectivamente, na competição mais importante do país. Amanhã, a dupla volta a campo e inicia o caminho na Copa do Brasil, torneio que, além da excelente premiação, é atalho para a Libertadores de 2020.

A partir das 19h15, a equipe comandada interinamente pelo técnico Rodrigo Santana terá pela frente o badalado Santos, do argentino Jorge Sampaoli. O duelo, primeiro das oitavas de final, será no Independência e, mesmo com o momento de desconfiança por parte do torcedor, a expectativa da diretoria é que um bom público compareça ao Horto e sirva de combustível dentro das quatro linhas.

Apesar de ter acumulado quatro vitórias consecutivas, uma na Libertadores e as outras no Brasileirão, o Atlético já não convencia a torcida, antes mesmo de ser freado pelo alviverde em pleno Mineirão. O revés, por 2 a 0, serviu apenas para aumentar a pressão por reforços e melhores atuações.
 
SINAL AMARELO
O Cruzeiro, por sua vez, terá pela frente o Fluminense, no Maracanã. O confronto, marcado para às 21h30, servirá para que o time comandado por Mano Menezes dê resposta em campo e deixe para trás as duas derrotas seguidas; a primeira contra o Emelec, em BH, e a outra para o Colorado, em Porto Alegre.

Como grande trunfo, o time celeste leva na bagagem o título estadual conquistado sobre o maior rival e também a excelente campanha na fase de grupos do torneio mais cobiçado do continente. Apesar da derrota para os equatorianos, na última rodada, a equipe chega à fase de oitavas (da Libertadores) entre as favoritas ao caneco.

Hexacampeão da Copa do Brasil, sendo o atual ganhador das últimas duas edições, o Cruzeiro tem também o respeito dos adversários que estão na briga pela volta olímpica.

O atacante Fred, que não marca há quatro jogos, segue sendo a principal arma do ataque da Raposa.

bruno cantini/atlético
Contra o Santos, o zagueiro Réver completará 195 partidas com a camisa do Atlético, em duas passagens pelo Clube. Fred, por sua vez, tentará acabar com o jejum de quatro partidas sem balançar a rede em 2019. O “Rei dos Stories” é o artilheiro da Raposa no ano com 16 gols