Apesar dos 33% de chance de retornar à elite do futebol brasileiro em 2020, pelo menos de acordo com os matemáticos, antes do início da 30ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o América entrou de vez na briga com o pelotão de frente divisão de acesso. 

Deixar para trás a vitória sobre o Vila Nova-GO, por 2 a 0, e focar na dupla rubro-negra que terá pela frente nos próximos dias é a missão de Felipe Conceição e seus comandados. Contudo, hoje à noite, ligar o secador e torcer por um empate entre Botafogo-SP e Atlético-GO também entra no roteiro dos alviverdes.

Terceiro colocado, com 48 pontos, o time goiano vai ao interior paulista para enfrentar os donos da casa, que somam cinco a menos e que “cheiram o cangote” dos americanos. Na quinta colocação, o Coelho tem 44 e pode se beneficiar em dose dupla caso o placar no Estádio Santa Cruz não tenha vencedor nesta quinta-feira.

Depois de amanhã, a partir das 19h15, o América volta a campo e encara o Oeste, em Barueri. Brigando na parte de cima, os mineiros enfrentam os paulistas que, em situação distinta, somam 35 pontos e entram na rodada ocupando a 14º posição.

“Lógico que tem desgaste, a gente sempre avalia, assim como também a questão da estratégia. Pode ter mudança sim, mas hoje a gente vê o time do América e sabe o nome de nove ou dez que vão jogar”, comenta Felipe Conceição. “Isso é bom, cria uma identidade, o torcedor sabe quem vai entrar e o futebol que vai apresentar. O América vai procurar ser consistente contra o Oeste. Não tem jogo fácil na Série B”, acrescenta.

A fala cautelosa do comandante do alviverde tem motivo. Apesar de figurar no meio da tabela e de ainda não ter se distanciado com conforto do Z-4, o Oeste conquistou uma reação importante na última terça-feira. Após estar perdendo por 2 a 0 para o líder Bragantino, a equipe de Barueri correu atrás e deixou tudo igual em Bragança.