O Atlético encara o Athletico-PR neste sábado, às 17h, na Arena da Baixada, em Curitiba, numa das partidas quem abre a 25ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, buscando uma arrancada nos 14 jogos que lhe restam para evitar em 2020 a mesma decepção vivida em 2012 e 2015, quando também brigou pela taça, mas acabou amargando o vice-campeonato nacional. O problema é que, pelo menos até agora, a campanha do time de Jorge Sampaoli é muito inferior.

Vice-líder do Brasileirão, com 43 pontos, sete a menos que o São Paulo, que é o primeiro colocado, o Galo vai romper em Curitiba a barreira do terço final da competição.

Em 2012, o time que era comandado por Cuca entrou na 25ª rodada com 51 pontos, dois a menos que o líder Fluminense, mas um a mais em relação ao que tem hoje o primeiro colocado São Paulo. E tinha uma partida ainda para disputar que no final nem fez diferença, pois foi derrotado pelo Flamengo.

Há oito anos, os 43 pontos que o Atlético de Sampaoli tem agora, após 24 jogos, foram alcançados apenas no turno, que terminou com os alvinegros na ponta.

Foi uma das quatro vezes, nas 14 edições já disputadas da Série A por pontos corridos, com 20 clubes, que o time que terminou a primeira metade na frente da classificação não foi campeão.

O desafio atleticano é fazer isso acontecer pela quinta vez, em 15 Brasileirões, pois o São Paulo venceu o turno, já que chegou aos 37 pontos nas primeiras 19 rodadas com os 4 a 0 sobre o Botafogo, na última quarta-feira, no Morumbi, em jogo adiado. Assim, superou o Internacional, que fez 35.
 
2015
Há cinco anos, no segundo vice-campeonato atleticano, a campanha após 24 rodadas não era tão boa como a de 2012, mas bem superior a atual, pois a equipe comandada por Levir Culpi tinha 48 pontos, três a menos que o Corinthians, que ocupava a ponta da classificação.

Não há outra saída para o Galo. A partir deste sábado, na Arena da Baixada, precisa de uma arrancada se quiser manter vivo o sonho de conquistar o primeiro Campeonato Brasileiro da sua história na Era dos Pontos Corridos.