Únicos com 100% de aproveitamento após a disputa de três rodadas, donos dos melhores times e integrantes da Série A do Brasileirão, Atlético e América já abrem vantagem também nas chances de terminar a primeira fase do Campeonato Mineiro na primeira colocação, já que a classificação às semifinais é difícil acreditar que Galo e Coelho não irão garantir.

Segundo o site Probabilidades no Futebol, mantido pelo Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), ambos já têm mais de 90% de chances de classificação à próxima fase. Os atleticanos aparecem com 89,6%. Já os americanos têm 79,6%. A terceira colocação neste ranking é do caçula Athletic, de São João del-Rei, com 45,9%, seguido pelo Cruzeiro, com 37,7%.

Quando se fala da primeira colocação, que garante o direito de jogar semifinais e final com a vantagem de dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols, são de 87,5% hoje as chances de Atlético ou América terminarem a fase classifi-catória na ponta.

O favoritismo é do Galo, que já ultrapassou a barreira dos 50%, com 54,9% de probabilidades de completar a fase classificatória do Módulo I na primeira colocação. O Coelho tem 32,6%, contra 3,8% de Athletic e 3% do Cruzeiro.
 
PASSADO
Desde 2004, quando a fórmula atual de disputa foi implantada no Módulo I do Campeonato Mineiro, em 2021 é disputada a 13ª edição em que os quatro primeiros da fase classificatória avançam às semifinais e os dois últimos colocados são rebaixados ao Módulo II.

Dentro deste cenário, a primeira colocação, que parece ser uma briga entre Atlético e América, teve o seu ocupante com uma pontuação entre 25 e 31 pontos, sendo esta campanha de dez vitórias e um empate feita pelo Cruzeiro, em 2013, sob o comando de Marcelo Oliveira, mas sem resultar em título, pois o Galo levou a melhor na decisão.

Para a vaga nas semifinais, é considerada sempre a marca do quinto colocado mais um ponto. No ano passado, foram necessários 21 para se garantir no G-4. 

Em 2018 e 2019, o Estadual teve quartas de final, aí o cenário muda, mas em 2017, com 18, uma equipe se classificou, sendo os 15 de 2016 a menor pontuação para se alcançar as semifinais.

Pelos cálculos da UFMG, com 17 pontos já são de 70,88% as chances de uma equipe garantir pelo menos a quarta posição do Módulo I do Campeonato Mineiro após as 11 rodadas da fase classificatória.
 
REBAIXAMENTO
A maior variação de pontuação nas 12 edições anteriores do Estadual com formato idêntico a este ano aconteceu na briga contra o rebaixamento.

Em 2020, cinco pontos foram suficientes para um clube evitar o descenso. Em 2016, só com 14 um clube não caiu para o Módulo II do Campeonato Mineiro.

Segundo a UFMG, neste momento, Uberlândia (40,2%), Coimbra (34,2%), Boa Esporte (34,1%) e Pouso Alegre (31,7%) são as equipes com mais chances de queda.

Os cálculos são de que com dez pontos um clube deve permanecer no Módulo I do Campeonato Mineiro.

São apenas três rodadas disputadas, mas a fase classificatória do Estadual é um tiro curto, com apenas 11 partidas para cada time. Assim, já foi ultrapassada a barreira de 25% dos jogos e nessas duas próximas semanas as brigas do Campeonato Mineiro devem estar mais claras.