O presidente Sérgio Sette Câmara anunciou pelo Twitter, nesta segunda-feira (27), o pagamento dos quase R$ 13 milhões que o Atlético devia à Udinese pela contratação, em junho de 2014, do meia-atacante Maicosuel.

A situação virou uma grande novela, pois o Galo tinha até a meia-noite desta segunda-feira para fazer o depósito na Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa), pois a equipe italiana, sem receber o restante do negócio, recorreu à entidade.

O não pagamento do valor poderia provocar a perda de três pontos pelo Atlético na Série A do Campeonato Brasileiro, que ainda não tem data para começar, mas que é a única grande competição que o clube ainda tem na temporada 2020 e onde aposta todas as suas fichas.

A contratação do treinador argentino Jorge Sampaoli tem como um dos objetivos principais uma boa campanha no Brasileirão, brigando na parte de cima da tabela para, na pior das hipóteses, assegurar uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem.
 
SALÁRIOS
Com o pagamento do valor devido à Udinese, o problema financeiro do Atlético agora passa a ser o pagamento de salários e de direitos de imagem dos seus profissionais do futebol.

Assim como todos os clubes, o Galo passa por momento financeiro complicado por causa da pandemia do novo coronavírus, que paralisou todas as atividades esportivas.

Com isso, pararam os recebimentos dos direitos de televisão das competições que o clube disputa, pois os jogos não estão sendo realizados. Alguns patrocinadores interromperam ou reduziram o pagamento, pois não estão tendo a exposição da marca e a arrecadação com partidas como mandante também não existe, sem contar o prejuízo ao novo programa de sócios lançado pelo clube pouco antes da pandemia.