Os alunos da primeira e terceira etapas do Curso Técnico em Enfermagem do Colégio Indyu participaram nesta semana de palestra sobre os “Sinais e Sintomas: Pode ser Câncer infantojuvenil”. O evento faz parte do Setembro Dourado, mês dedicado à conscientização acerca do câncer infantojuvenil, e foi realizado em parceria com a Fundação Sara Albuquerque, instituição filantrópica que presta assistência social às crianças com câncer.

A professora e coordenadora do evento, Fabiana Carneiro, comenta sobre a importância da palestra para os alunos do Colégio Indyu: “Manter o aluno próximo do mercado de trabalho e aprimorar o conceito de cidadania são os objetivos do Colégio Indyu, ou seja, formar um profissional de excelência dentro dos princípios da humanização. Além disso, manter a parceria com entidades como a Fundação Sara fortalece os laços sociais que existem entre elas e o profissional da área da saúde”, ressalta. 

A enfermeira coordenadora técnica da Fundação Sara, Priscilla Pimenta, explica a didática e relevância do tema da palestra do Setembro Dourado: “O Setembro Dourado é uma iniciativa da Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (Coniacc), entidade que possui filiais por todo o Brasil. Dentre elas, a Fundação Sara Albuquerque, que replica a campanha na região do Norte de Minas. O Setembro Dourado foi criado para alertar profissionais da saúde, pais, educadores e a sociedade em geral sobre a importância de se atentar aos sinais e sintomas sugestivos do câncer infantojuvenil, contribuindo com a sua detecção e tratamento precoces. Para isso, a campanha conta com ações educativas nas redes sociais e palestras para os profissionais da área. Essas ações também visam reivindicar os devidos investimentos na assistência a esses pacientes que “valem ouro”, por isso o dourado foi a cor escolhida”, destaca.

De acordo com a estudante Camila Cristina, aluna da 1º etapa do Curso Técnico em Enfermagem do Colégio Indyu, a campanha é de extrema importância para sua carreira e para sua vida pessoal. “Através da palestra ministrada nesta noite, além de adquirir conhecimento técnico sobre o câncer infantojuvenil, também é possível observar em meu convívio familiar os sintomas da doença e iniciar o processo de diagnostico precoce que é muito importante”, frisa.