Estão abertas as inscrições para o 2° ciclo do Psicocine, projeto de extensão da Funorte voltado para acadêmicos de Medicina da instituição. Coordenado pela professora Mariane Silveira Barbosa, o projeto oferece dez vagas para acadêmicos do 5º ao 10º períodos. Os selecionados para o projeto poderão analisar a relação entre o cinema e a psiquiatria, propiciando uma discussão crítica de importantes temas relativos à saúde mental que afligem a sociedade e suas consequentes implicações sociais e culturais. 

Para o segundo ciclo, o projeto acontecerá todo on-line, pelo Google Meet, até que tudo volte à normalidade. O evento também é aberto para toda comunidade acadêmica participar das sessões.

Dentro da proposta de extensão, os acadêmicos poderão diminuir os estigmas e os preconceitos em relação aos pacientes psiquiátricos; ampliar os conhecimentos acerca das manifestações clínicas de diversos transtornos mentais; aprimorar a capacidade de argumentação e análise crítica dos discentes e promover uma análise interdisciplinar dos filmes apresentados no evento.

Para a coordenadora do projeto, o Psicocine permite uma ampla discussão sobre saúde mental e uma reflexão crítica de assuntos relacionados à temática central do projeto. 

“No primeiro ciclo, foi possível alcançar os objetivos principais do projeto, como a análise interdisciplinar dos filmes apresentados, aprimorando a capacidade de argumentação e posicionamento crítico dos acadêmicos envolvidos, o que irá refletir diretamente na formação profissional dos mesmos”, avalia Mariane Barbosa.

ENGAJAMENTO
Ela destaca que não são realizados os atendimentos à população durante as sessões do Psicocine. Mas a comunidade é convidada a participar dos encontros mensais, que são divulgados através das redes sociais. 

“Ainda que o Psicocine seja um projeto recente, percebi já nos meses iniciais do primeiro ciclo o engajamento dos alunos do grupo. Foram encontros com discussões muito produtivas e de relevância para a realidade em que vivemos. Além de momentos em que realizamos reuniões científicas para a elaboração de trabalhos. Inclusive, temos trabalhos aprovados no Congresso Brasileiro de Educação Médica deste mês de outubro”, explica Mariane.

“O projeto foi muito importante para agregar conhecimento ao que aprendemos na parte teórica na faculdade. A participação de profissionais das diversas áreas, que têm experiência em saúde mental, é muito importante para consolidar e fortalecer o conhecimento nessa área, muito importante”, explica Tábata Almeida, aluna do 8º período de Medicina Funorte.

Currículo plural
O projeto trata-se de uma proposta para fomentar a formação de grupos de discussão sobre temas de saúde mental, sessões de cinema comentado e elaboração de resumos científicos, constituindo-se como instrumento para viabilizar vivências dirigidas aos estudantes do curso de Medicina, de acordo com as necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS). 

A perspectiva é de inserção dos discentes nesse cenários como fonte de produção de conhecimento e pesquisa para o desenvolvimento de um currículo mais plural, humanizado e direcionado às necessidades da população.
 
INSCRIÇÕES
A inscrição poderá ser realizada através do preenchimento de um formulário disponível no site www.funorte.edu.br, no link “Informativos”, até 7 de outubro. 

Todas as informações para se candidatar se encontram no edital também disponível no site. O resultado dos classificados sairá em 14 de outubro.