Qualificar jovens em situação de risco social, de acordo com a realidade de sua região, favorecer a diminuição do êxodo rural e, conseqüentemente, melhorar o IDH - Índice de desenvolvimento humano. Estas são as principais propostas do Projeto vocação, que diplomou no dia 1º de julho, 60 jovens da cidade de Januária.



Esta ação é desenvolvida pela Sedese - Secretaria de estado de Desenvolvimento Social e Esportes juntamente com a subsecretaria de Direitos Humanos.



Os jovens, com idades entre 14 e 24 anos, fizeram cursos de capacitação nas áreas de olericultura básica, cultivo de verduras e legumes, avicultura básica, corte e costura e pintura em tecidos, com duração média de 48 horas-aula, ministradas a cinco turmas, de 12 alunos em cada.



INVESTIMENTO



Para o subsecretário João Batista de Oliveira, o apoio do prefeito João Lima e de sua equipe foi fundamental para que o Projeto vocação chegasse a Januária.



- O município vem investindo na área social e isso contribuiu positivamente nos resultados da capacitação.



João Batista ainda ressaltou que, por se tratar de uma região carente, o Norte de Minas Gerais deve ser assistido e priorizado. Assegura que o governo de Minas está investindo em ações para otimizar a realidade socioeconômica da região. O prefeito João Ferreira Lima disse que está sempre aberto para parcerias que contribuam para o desenvolvimento do município.



POTENCIAL



O programa Vocação é uma ação da Sedese implantado em 2004 e, neste mesmo ano, promoveu 2.307 cursos e capacitou 9.237 jovens, alcançando 682 municípios mineiros.



O projeto tem potencial para ser implantado em 852 municípios. Somente em Belo Horizonte não se pode efetivar essa ação, por se tratar de um programa desenvolvido basicamente em áreas rurais.



Mais do que números, o Projeto vocação apresenta uma perspectiva de vida. Prova disso é o que diz Lorena Campos Lima, 14 anos, que fez o curso de corte e costura.



- A capacitação trouxe, para mim, novas expectativas. O curso foi ótimo, pois tive a chance de aprender e espero continuar para ter mais oportunidade.



Rafael Pereira Torres, 13 anos, recebeu o diploma do curso de pintura, e espera que a atividade lhe abra as portas para uma nova forma de ver a cultura.



- O curso de pintura é uma forma que tive de expressar o que vejo no meu cotidiano. Todas as pinturas que eu fiz foram de coisas que vejo no mundo, lá fora - falou ele.



COMO IMPLANTAR



Os interessados devem promover levantamento de quais cursos de capacitação são demandados em sua cidade; das pessoas, em seu município, que desejam fazer os cursos; solicitação a Sedese, através de ofício, contendo a relação de até três cursos demandados e, no máximo, 15 nomes completos para cada capacitação com a respectiva idade das pessoas interessadas. O documento deverá ser encaminhado a Sedese/subsecretaria de Direitos Humanos/superintendência da Juventude, localizada na Rua Martim de Carvalho, 94, bairro Santo Agostinho, CEP 30190-090, Belo Horizonte. Após este procedimento, o município deverá aguardar contato do Senar.