Professor da Funorte se prepara para adquirir mais conhecimento em doutorado na Argentina e vai abordar a corrupção no trabalho a ser realizado no país vizinho.

Edilberto Nicanor Ferreira, de 31 anos, há cinco leciona na instituição de Montes Claros. Ele foi aprovado no programa de doutorado em direito da Universidade Federal Mar del Plata.

“Trata-se de uma universidade pública que possui acordo de cooperação internacional com o Ministério da Educação do Brasil. A área da pesquisa será em Direito Público. O projeto desenvolvido versa sobre Estado, aplicação do direito e mecanismos anticorrupção”, frisa.

Natural de Pirapora, Edilberto reside em Montes Claros há oito anos. Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual de Minas Gerais (Uemg) e em Direito pela UnifipMOC, ele é mestre em Filosofia Política pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

O professor ressalta que a vocação para a vida acadêmica requer uma dedicação contínua, eficiente e atualizada. Para se candidatar ao doutorado é necessário ter proficiência técnica em dois outros idiomas com certificação e possuir um projeto de pesquisa em andamento”, pontua.

O programa de estudos ocorre nas férias regulares – em julho e janeiro. O primeiro módulo, composto por um conjunto de créditos, acontecerá de 15 a 25 de julho deste ano.

Para o professor, além de ser um sonho realizado, esta capacitação profissional é o resultado de uma longa caminhada da vida acadêmica. “O doutorado é sempre um sonho. Aos poucos, com a caminhada docente, esse sonho vai se tornando mais próximo. Além de ser uma realização pessoal, o doutorado contribui para servir melhor”, ressalta.

A experiência vivida na Funorte, ao longo dos anos, contribuiu para o crescimento profissional, assegura Edilberto. “A construção do saber, a experiência profissional, as publicações e orientações de TCC, o progresso dos nossos centros de pesquisa, todos esses aportes foram amplamente potencializados com o trabalho em equipe e com o constante aprendizado com grandes professores e coordenadores, bem como alunos”, afirma.