A Clínica-Escola de Fonoaudiologia das Faculdades Integradas do Norte de Minas (Funorte) é um espaço para aulas práticas e estágios de alunos do curso onde são realizados atendimentos gratuitos como avaliação e terapia nas áreas de linguagem oral e escrita, voz, motricidade orofacial, disfagia e audiologia.

A assistência é supervisionada pelos professores do curso e faz parte da carga horária regular da formação acadêmica. Os atendimentos ocorrem nos períodos matutino e vespertino, para todas as faixas etárias.

Para a preceptora do curso, Lilian Angélica Meira de Paula, a clínica é uma oportunidade de aprendizado para os acadêmicos, que podem colocar em prática o que vem sendo explicado na sala de aula. “Na Clínica-Escola de Fonoaudiologia, os alunos do curso têm a oportunidade de estagiar em áreas específicas, como Linguagem, Motricidade Orofacial, Voz e Audiologia. A partir o 5º período, os estudantes acompanham pacientes de todas as faixas etárias”, informa.

“Essa experiência prepara os alunos para os futuros desafios da profissão: tratar pessoas com sequelas na comunicação, das mais diversas alterações neurológicas (Mal de Alzheimer, Doença de Parkinson, Síndrome de Down, etc) e traumatismo cranioencefálico, crianças com deficiência auditiva, com atraso na fala ou desvios fonéticos e fonológicos, alterações na fluência, aperfeiçoamento da voz e seus distúrbios, alterações das funções rinoestomatognáticas (mastigação, deglutição, respiração, sucção), e muito mais”, reforça a docente.

A acadêmica do 8º período Sandy Nara Cangussu fala da importância da clínica na vida dos pacientes. “Em todo o procedimento, essas pessoas são acompanhadas e direcionadas para o tratamento específico, por professores e alunos da instituição”.

Recepção e triagem direcionam cada caso
A Clínica-Escola de Fonoaudiologia das Faculdades Integradas do Norte de Minas (Funorte) conta ainda com o serviço de Recepção e Triagem Fonoaudiológica, para avaliação dos possíveis usuários e melhor direcionamento de cada caso”, destaca a preceptora do curso, Lilian Angélica Meira de Paula.

Os atendimentos ocorrem em parceria entre a Funorte e o Sistema Único de Saúde (SUS). Dessa forma, a comunidade pode ter livre acesso à clínica e aos serviços oferecidos. 

O pai da paciente Ana Louise Canabrava e Silva, de 12 anos, Jorge Oliveira e Silva, falou dos avanços obtidos pela filha após o acompanhamento na clínica. “Minha filha é portadora de Síndrome Down, por causa dessa ocorrência genética, ela tem déficit de aprendizado e hipotonia. A partir do momento em que começou a ser acompanhada na clínica, pude perceber os avanços importantes na fala e na escrita”, frisa Jorge.

Os atendimentos na clínica são gratuitos. Mais informações pelo telefone 2101-9690 ou na própria Clínica-Escola, na rua Plínio Ribeiro, 539, bairro Amazonas.