Com três turmas por dia no turno da manhã, cada uma delas atendendo a 12 pessoas com mais de 60 anos, a Coordenadoria do Idoso, vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, ajuda na formação gratuita desse público em informática desde 2011.

Atualmente, 72 pessoas estão inscritas e as aulas acontecem às segundas e quartas-feiras ou terças e quintas-feiras, com duração de uma hora. As sextas-feiras são livres para os idosos que quiserem ir até o local para treinar.

O curso tem duração de quatro meses e, ao final, os alunos recebem um certificado de conclusão.

De acordo com Cibele Diniz, coordenadora da Coordenadoria do Idoso e presidente do Conselho Municipal do Idoso, as aulas vão além do aprendizado. “Além de ser muito importante inseri-los no mundo virtual, vemos os benefícios na autoestima deles e na socialização com os colegas. Muitos têm filhos que moram fora e conseguem se conectar com eles, se sentindo mais próximos. Muitos aprendem também culinária, artesanato pelo YouTube, nos dando muita alegria e gratificação no resultado desse aprendizado”, disse.

Aos 61 anos, Valdir Prates do Amaral celebra a participação nas aulas. “Para mim é muito importante participar das aulas, pois voltei a estudar. Fiz muitas amizades, inclusive com a professora, e hoje posso me comunicar com meus filhos que moram em São Paulo. Me sinto renascido com todo esse momento”, conta.

“O curso oferece uma grande oportunidade de nos inserir na informática nessa idade. Tudo hoje tem internet e ficamos com mais condições de manusear os aparelhos eletrônicos. Além do aprendizado, sou grato pelas amizades que fiz aqui e pelo bom atendimento e carinho com a gente”, afirma Juarez da Silva, de 71 anos.
 
TROCA DE EXPERIÊNCIA
Para Marília Veloso, professora do curso, o início foi um desafio, mas depois ela conta que percebeu que está sendo uma troca de experiências. “Aprendo com eles todos os dias sobre a vida. E fico muito feliz em poder passar um pouco de conhecimento. Todos são interessados e comprometidos com o curso e, a cada dificuldade vencida, um sorriso. É muito gratificante. A maioria busca aprender a usar a internet e quer estar conectada com o mundo. Muitos têm filhos que moram em outras cidades e têm essa necessidade de aprender informática para falarem com eles”.

No momento, todas as vagas estão preenchidas. Em caso de desistência, outros idosos podem ser admitidos.