Candidatos selecionados para os cursos técnicos gratuitos do governo do Estado têm até sexta-feira para se matricularem e garantirem a vaga.

É preciso comparecer à instituição credenciada para a qual foi encaminhado levando os documentos necessários. Cada candidato poderá se matricular em apenas um curso técnico.

Em Montes Claros, uma das instituições de ensino que ofertaram vagas para o Trilhas de Futuro é o Colégio Indyu, com as opções em Técnico de Enfermagem, Técnico em Saúde Bucal e Técnico em Prótese Dentária. 

Para a efetivação da matrícula, os pais/responsáveis ou o próprio estudante, quando maior de idade, deverão se apresentar na instituição com os seguintes documentos: identidade ou, na sua ausência, certidão de nascimento do aluno, original e cópia; CPF do estudante, quando possuir; comprovante de residência, original e cópia, no nome de um dos pais/responsáveis ou do estudante, quando maior de idade; declaração de escolaridade, com indicação da etapa que o estudante está cursando, quando ainda estiver no ensino médio; declaração de conclusão ou histórico escolar, no caso de egresso do ensino médio. 

Para o estudante menor de idade é necessária, ainda, a apresentação de documento de identidade e do CPF, originais e cópias, de um dos pais/responsáveis.

O resultado do Trilhas de Futuro foi divulgado na última sexta-feira (10) e pode ser acessado no site www.trilhasdefuturo.mg.gov.br.
 
VAGAS
O Trilhas de Futuro recebeu mais de 268 mil inscrições. Ao todo, são 75 mil vagas, em 110 municípios mineiros, com 58 opções de cursos, como enfermagem, mineração, vestuário, meio ambiente, redes de computadores, mecânica, eletrônica, entre vários outros.

Além da formação gratuita, todos os alunos selecionados e devidamente matriculados receberão uma ajuda de custo para vale-transporte e alimentação.
 
O PROGRAMA 
O Trilhas de Futuro é uma iniciativa do governo de Minas que tem como objetivo oferecer aos jovens, gratuitamente, cursos técnicos de formação profissional, com perspectiva de empregabilidade e aproveitando a infraestrutura e a expertise já existente de instituições públicas e privadas. 

*Com Agência Minas