Com o avanço crescente da tecnologia nos últimos anos, o mercado de trabalho, como um todo, busca profissionais especializados e capacitados a contribuir com a sociedade de alguma maneira. Visto isso, as Faculdades Integradas do Norte de Minas (Funorte) apostam sempre na inovação, a fim de melhorar o desempenho dos acadêmicos. 

Um dos setores responsáveis por colaborar no alcance deste objetivo é o Centro de Pesquisa (CP), responsável por realizar e organizar as atividades de pesquisa em todos os cursos, estimular a criação e reconhecer grupos de pesquisa; lançar o Programa de Iniciação Científica, possibilitar a submissão de trabalhos científicos para publicação; receber artigos científicos da comunidade acadêmica para publicação nas revistas institucionais (Revista Bionorte e Revista Humanidades); além de realizar treinamentos semestrais para o corpo de professores e estudantes – Programa de Desenvolvimento de Pesquisadores; organizar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC1 e TCC2) e preparar o Simpósio de TCC no final do semestre. Por fim, ainda cabe ao CP publicar os TCCs nos Anais do Simpósio de TCC semestralmente e avaliar projetos de pesquisa aplicados na instituição. 

ORGANIZAÇÃO 
Árlen Almeida Duarte de Sousa, egresso do curso de Fisioterapia da Funorte e gestor do Centro de Pesquisa, ressalta que: “O setor possui uma organização descentralizada, ou seja, em cada unidade existe um coordenador de pesquisa responsável por aplicar e organizar as atividades de pesquisa dos cursos”. 

O setor é composto pelos coordenadores Henrique Andrade (Fasi e Amazonas), Janini Tatiane (JK Saúde), Maria Fernanda Soares Fonseca (São Norberto), Adriana Alberico e Laura Adriana (JK Engenharias), pelos professores que orientam os Trabalhos de Conclusão de Curso e pelo corpo administrativo. 

OPORTUNIDADES 
De acordo com Árlen, alguns estudantes apresentam pensamento equivocado de que as atividades de pesquisa são direcionadas somente àqueles que desejam seguir uma carreira acadêmica, fazer mestrado ou doutorado. “Esse pensamento pode ser muito perigoso, pois limita a participação de estudantes em atividades que podem gerar oportunidades futuras. É importante deixar claro que as atividades de pesquisa agregam habilidade de escrita, busca científica, oratória e estimulam o pensamento crítico-reflexivo, além de incentivar o estudante a ter autonomia nas suas atividades acadêmicas e profissionais”, afirma o gestor. 

Dentro dos projetos desenvolvidos pelo Centro de Pesquisa estão o Prêmio Inovar TCC e o TCC Startup. 

Segundo Árlen, o Inovar TCC é um prêmio que surgiu com o intuito de reconhecer os projetos desenvolvidos que têm impacto social e buscam soluções para problemas do cotidiano. “Observamos a necessidade de aproximar da comunidade os excelentes trabalhos realizados por acadêmicos; os resultados e soluções alcançadas não podem permanecer isolados, não é o objetivo da ciência”, diz.

SOLUÇÃO CRIATIVA 
Já o TCC Startup é um Trabalho de Conclusão de Curso que cujo objetivo é identificar um problema real e desenvolver uma solução por meio da criação de um produto ou serviço inovador. Atualmente, essa modalidade é executada nos cursos de Engenharia, mas já existe o planejamento de ampliar a sua aplicação. “Neste semestre, vamos observar os primeiros resultados desse novo projeto. Estamos ansiosos, pois muitos produtos e serviços foram construídos; sem dúvida, nos aproximamos mais da comunidade”, reafirma Árlen. 
 
MERCADO 
O gestor do Centro de Pesquisa destaca a importância da pesquisa atualmente, quando o assunto é o mercado de trabalho. “O mercado sempre espera algo diferente, é dinâmico e sempre absorverá profissionais que saibam resolver problemas; na maioria das vezes, problemas do nosso cotidiano, que podem ser resolvidos de forma simples. Acredito que profissionais que saibam identificar e analisar profundamente os problemas da sociedade terão melhores resultados, pois a solução é a consequência de uma pesquisa muito bem feita”, reitera Árlen. 

Para o futuro, Árlen é confiante: “Nossa expectativa é a melhor possível! Estamos fortalecendo as nossas unidades da Plataforma Norte de Minas Gerais, expandindo as diretrizes, ferramentas e métodos de incentivo à pesquisa”.