A Funorte abraçou o Outubro Rosa e vai realizar ações de alerta e conscientização da comunidade acadêmica para a importância da prevenção dos casos de câncer de mama e de colo do útero durante todo este mês. A abertura da campanha aconteceu no campus Amazonas e contou com a participação dos acadêmicos dos cursos de Enfermagem, Estética e Cosmética, Farmácia, Fisioterapia, Medicina e Psicologia. 

“Nossa unidade conta hoje com 29 especialidades médicas, das aulas práticas do curso de Medicina da Funorte, além dos mais diversos atendimentos na área da saúde, que são realizados gratuitamente para a população. Nossas clínicas atendem pacientes de toda a cidade e até mesmo de municípios vizinhos. Sendo assim, a Campanha do Outubro Rosa faz-se imprescindível num cenário onde as pessoas vem em busca de saúde e recebem também a informação, o cuidado e a qualidade de vida”, afirma o gestor administrativo da unidade, Cristiano Dias Júnior.

De acordo com a fisioterapeuta e docente da disciplina de Fisioterapia em Oncologia, Sônia Verônica França, “estima-se que, em 2020, serão diagnosticados 125 mil casos de câncer de mama, por isso é tão importante desenvolver ações de prevenção e conscientização. Quanto mais cedo a nodulação ou as mutações são identificadas, mais rápido consegue-se a cura, e este é mais um grande motivo para atentarmos ainda mais para a prevenção e acessibilidade aos exames”.

A prevenção sempre é o melhor remédio, ressalta a coordenadora da Farmácia Escola e docente do curso de Farmácia da Funorte, Cléia Prado. “A atuação do farmacêutico nesse sentido é fundamental no cuidado e compartilhamento de informações e instruir os pacientes sobre a importância do autocuidado, através do autoexame. A ação realizada capacita ainda mais os futuros profissionais para atuarem nas diversas áreas que o mercado farmacêutico tem, colaborando de forma sensível e multidisciplinar”, ressalta. 

E os homens não devem ficar de fora, alerta a enfermeira e docente do curso de Enfermagem da instituição, Tatiane Beatriz Mendes. “Quando o assunto é câncer de mama, a população lembra apenas das mulheres, mas a doença pode também afetar os homens. Então, a ação leva informações para a população masculina realizar o autoexame, fazer a palpação e procurar ajuda profissional em caso de qualquer alteração observada”.