Secretarias municipais de Educação de todo o país devem enviar o registro de frequência escolar de beneficiários do Programa Bolsa Família ao Ministério da Educação até amanhã.

As informações são referentes aos meses de abril e maio deste ano. Em Montes Claros, 15.950 famílias recebem o benefício, condicionado à presença mínima mensal nas aulas de 85% dos alunos de 6 a 15 anos e de 75% dos jovens entre 16 e 17 anos.

“Pedimos que os registros sejam feitos ao longo do período, para que o sistema não fique sobrecarregado na última hora, gerando dificuldades”, alerta a coordenadora-geral de Acompanhamento da Inclusão Social da Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação, Simone Medeiros.

Segundo ela, o acompanhamento é feito cinco vezes ao ano. No primeiro período de 2019, de fevereiro a março, o percentual de cumprimento de frequência do público acompanhado foi de 95,16%.

“Esse levantamento é uma importante referência para a formulação de políticas públicas de fomento à permanência e à progressão escolar”.

O esforço conjunto do governo federal, das administrações estaduais e das prefeituras envolve uma rede de aproximadamente 56 mil profissionais de educação, mobilizados ao longo de cinco períodos bimestrais, em mais de 140 mil escolas.

A partir do levantamento, também são identificados os motivos que levaram à baixa frequência escolar dos alunos. As informações são consideradas ferramentas fundamentais para o desenvolvimento de ações de combate ao abandono e à evasão escolar.

Os dados são mantidos no Cadastro Único, que permite a identificação dos estudantes, o monitoramento de sua frequência e o recebimento do benefício do Programa Bolsa Família.