As Faculdades Funorte começam o segundo semestre de 2020 abrindo mais oportunidades aos profissionais que pretendem aprimorar seus conhecimentos. A pós-graduação em “Engenharia Genética e Biologia Molecular” foi lançada em Aula Magna nesta segunda-feira (10), com participação de especialistas falando sobre a área em uma live. 

“Tendo em vista o momento de pandemia, o tema abordado é bem pertinente, uma vez que o teste mais assertivo usado em todo o mundo para diagnóstico da Covid-19 é o PCR, que utiliza uma das técnicas da biologia molecular. O nosso objetivo é capacitar estes profissionais e abrir possibilidades, considerando que Montes Claros tem indústrias farmacêuticas e perspectiva de receber outras. Essa mão de obra qualificada se torna necessária”, diz o coordenador da Pós-graduação, professor Max Alencar.

A bioquímica Cassiana Severiano, mestre e doutora em Biologia Molecular, participou da live e destacou que o campo para os profissionais formados nessa área é muito vasto e as abordagens são inúmeras.

“Há uma enorme gama de aplicações na indústria, no diagnóstico e no meio ambiente. São áreas que buscam compreender os mecanismos moleculares e realizar modificações, visando por exemplo, a produção de plantas geneticamente modificadas resistentes a pragas, maior valor nutritivo, tolerância a estresses ambientais. Também, é claro, estão diretamente associadas à produção de fármacos e vacinas”, explicou.

Sobre as lives, a bioquímica entende que vieram para ficar e se mostram eficientes na orientação e esclarecimento de dúvidas. “As lives vão se manter nos próximos anos, pois foi possível aprender que muita informação pode ser compartilhada a distância. Desde as manifestações artísticas e culturais às acadêmicas e científicas. Elas são fundamentais para manter o ensino e, como a aula de hoje, muitas são ministradas com essa ferramenta. O conhecimento científico é essencial, por exemplo, para tirar dúvidas a respeito da Covid-19”, diz.

PÓS RECONHECIDA
As inscrições para a pós-graduação podem ser feitas até 25 de agosto, de acordo com Denise Cátia Maia Batista Silveira, coordenadora do Centro de Pós-Graduação da Plataforma Norte da Funorte, que abrange os municípios de Pirapora, Januária e Janaúba.

A duração é de um ano e meio, com aulas quinzenais. As aulas iniciais serão remotas e, a partir de janeiro do ano que vem, presenciais. Os laboratórios da Funorte  serão utilizados, bem como visitas técnicas às indústrias do setor.

“As pessoas fazem e sentem impacto na carreira. Muitas já saem com algum tipo de progressão. O ensino é extremamente positivo e em todas as pós-graduações tratamos de temas atualizados”, ressalta Denise Silveira. Segundo ela, o aluno tem contato com profissionais qualificados e o conteúdo é trabalhado de forma eficiente, não é apenas jogado para ele.

“Há uma interação com os professores e oportunidade de esclarecer quaisquer dúvidas. A Funorte não recuou e, mesmo em tempos de pandemia, os profissionais estão procurando se aperfeiçoar, porque sabem que o mercado vai buscar isso”, diz Denise, acrescentando que o Sul do país tem buscado muitos destes profissionais que passaram pela Funorte.

MELHOR DESEMPENHO
Mesmo aqueles que permanecem em Montes Claros revelam a satisfação com o investimento na carreira. É o caso da fisioterapeuta Maria Luiza Maia, que se formou em outra instituição de ensino, mas há dois anos aproveitou a oportunidade oferecida pela Funorte para aprender mais.

“Fiz a pós em fisioterapia intensiva neonatal e adulto e a grade curricular contribuiu para os meus conhecimentos e, consequentemente, para a assistência prestada aos meus pacientes. O conhecimento adquirido, agregado à prática dentro do hospital, sem dúvida, possibilitou melhor desempenho, especialmente nesse momento de pandemia”, assegurou.