A drástica redução no movimento de consumidores, provocada pela pandemia do coronavírus, e a adoção de quarentena em Montes Claros estão levando salões de beleza a fecharem as portas temporariamente. Uma situação que deixa apreensivos os donos dos estabelecimentos e seus clientes, que não veem a hora de poder cuidar da beleza dos fios novamente.

O cabeleireiro e empresário Jonh Smith atua no mercado há 24 anos. Ele coleciona vários cursos em várias cidades brasileiras e na Argentina. Dois deles foram divisores de água em sua carreira, como por exemplo, uma jornada de cinco dias na HSB Ecosmetics, que o fez repensar vários pontos de sua profissão.

“Foi também muito importante um curso de liderança que fiz em uma empresa de Belo Horizonte. Me ajudou muito a me organizar como pessoa, profissional e empresário”, conta.

Nesse período de quarentena, Smith dá dicas para quem está em casa e não abre mão dos cuidados com o cabelo. “O ideal é manter sempre contato com seu profissional de confiança, seguindo sempre as orientações dele. Fazer uso de bons produtos e evitar receitas caseiras, sem ter a certeza de que, de fato, funcionam”, ensina.

O cabeleireiro diz que descobrir o dom nessa área foi uma grata surpresa. “Foi muito curioso como descobri meus dons. Trabalhando no ramo da fotografia, me encantei pela área da beleza. Foi então que resolvi o que faria na vida. Tenho conquistado, nestes 24 anos de profissão, a confiança de meus clientes por acreditar e fazer aquilo que realmente me deixa feliz”.
 
ATUALIZAÇÃO
Com relação à equipe de trabalho, Smith tem aconselhado todos a manter a calma, buscar atualização, uma vez que muitos conteúdos, como técnicas de corte e penteado, clareamento, tingimento, dentre outros, estão disponíveis na internet.

“É hora também de rever os posicionamentos, se interiorizando. Hora de pensarmos em estratégias para superarmos esse momento juntos”, diz o profissional.
 
PÓS-CRISE
Após toda essa situação, que tem exigido o isolamento das pessoas, os salões de beleza da cidade terão que redobrar os cuidados, acredita Smith. Pensando nisso, o cabeleireiro busca referência em outros centros estéticos do país.

“Uma certeza que tenho é que se antes preocupávamos com o atendimento e segurança de nossos clientes, essas medidas terão que ser redobradas, pois acredito que o perfil de nosso consumidor ficará ainda mais exigente”, avalia.

O ateliê, salão de beleza, barbearia e estética de Jonh Smith fica na rua Tupinambás, 7, bairro Funcionários.