Jerúsia Arruda


Repórter


jerusia@onorte.net



Oficinas de Artes Visuais, Teatro, Dança, Coro Infantil e Música vêm tornando mais lúdico o cotidiano de centenas de crianças dos municípios norte-mineiros, com o projeto Uniarte, promovido pela Unimontes.



null



Somente entre maio e novembro deste ano cerca de 700 crianças e adolescentes matriculados em escolas de Ensino Médio e Fundamental participaram das oficinas, que têm como objetivo promover o resgate histórico e cultural da região e, ao mesmo tempo, desenvolver atividades que estimulem a criatividade das crianças, valorizando sua auto-estima.



Criado em 2003 e desenvolvido por professores e acadêmicos do curso de Artes da Unimontes, o Uniarte já beneficiou cerca de cinco mil estudantes de municípios que apresentam baixo índice de desenvolvimento humano (IDH), com a proposta de contribuir para a redução dos riscos sociais em que vivem as crianças e adolescentes participantes. Neste ano foram contemplados os municípios de Mirabela, e Ubaí com 160 participantes cada, Bonito de Minas, com 200 e Urucuia, com 180.



Em parceria com o ministério da Educação, as oficinas acontecem durante os finais de semana, ministradas por acadêmicos do curso de Artes, devidamente orientados por professores. O projeto também inclui aulas voltadas aos professores do Ensino Médio e Fundamental que, ao final, atuam como agentes multiplicadores, dando continuidade às atividades nos municípios participantes.



Nesses três anos já participaram do projeto os municípios de Bonito de Minas, Catuti, Chapada Gaúcha, Claro dos Poções, Itacarambi, Japonvar, Mirabela, Nova Porteirinha, Porteirinha, Olhos D’Água, São João da Ponte, São João das Missões, Ubaí e Urucuia.



Nos municípios de Bonito de Minas, que possui cerca de 8,1 mil habitantes e Urucuia, 10,7 mil habitantes, as atividades foram desenvolvidas por 44 acadêmicos, que concluíram a etapa desse semestre com um espetáculo aberto ao público, abordando a história local, com participação dos estudantes concluintes das oficinas, além da comunidade.



Em Bonito de Minas, a devoção ao padroeiro local, Bom Jesus de Bonito, e a riqueza natural do município, cuja ocupação foi marcada pela presença dos tropeiros, foram tema das oficinas.



Já em Urucuia, os estudantes resgataram a origem do povoado, que foi se formando às margens do rio homônimo, com o espetáculo Manga Madura, que incluiu músicas regionais e histórias contadas pelos moradores mais antigos do município.



Os municípios de Ubaí e Mirabela receberam as oficinas no primeiro semestre.



Embora sigam a mesma metodologia, as oficinas apresentam atividades específicas de acordo com o município visitado, já que a prioridade é abordar temas ligados à cultura local, buscando incentivar a pesquisa, valorizar os costumes e, principalmente, promover o reconhecimento da história local pela comunidade escolar e população em geral.



Em Ubaí, ao contrário da maioria dos municípios atendidos, a maior parte dos habitantes (6 mil dos 10,7 mil habitantes,) reside na zona rural, e por isso as oficinas tiveram uma abordagem diferenciada.