Leonardo Totte de Azevedo é pós-graduado em Direito Público, professor universitário, advogado, mas, acima de tudo, é um homem apaixonado por missões. Natural de Belo Horizonte, participou de importantes projetos missionários e chegou a pastorear na cidade de Bonfinópolis de Minas. Há cinco meses residindo em Montes Claros, está à frente da Igreja Batista Esperança e Vida (Ibev), no bairro Vargem Grande II.

Pastor Leo, como é conhecido, também dirige um importante trabalho voltado para a pregação do evangelho cristocêntrico a pessoas carentes, além de distribuir, com sua equipe, alimentos, roupas. E, nessa pandemia – com todos os cuidados redobrados –, tem levado conforto e consolo para aqueles que sofrem em decorrência de enfermidades.

“É um gigantesco desafio missionário. E a Ibev tem preparado líderes para esse trabalho de salvação de vidas. O momento é agora, de tranquilizarmos os corações aflitos”, conta. 

Para 2021, a Ibev se organiza para alcançar moradores de calçadas e praças de Montes Claros, gente que perdeu tudo e não tem onde morar, o que comer.

PRESÍDIOS
Outra grande ação será nas unidades prisionais do Norte de Minas. “Nosso primeiro contato é apresentar o evangelho. E depois, um trabalho de resgate do relacionamento da pessoa com Deus e, ao mesmo tempo, a reintegração social. Queremos alcançar também a família dos presidiários pela Palavra. Gerar um ambiente cheio de amor. Onde a paz de Deus impera, certamente influencia na mudança de comportamento do detento durante o cumprimento da pena, bem quando de sua saída”, diz.

Segundo o pastor, como em todas as doutrinas bíblicas, a pandemia trouxe de fato um aumento do senso de responsabilidade da igreja quanto ao evangelismo. “A pandemia é uma clara evidência dos sinais que antecedem a volta de Jesus, portanto, o temor, a obediência e submissão à sua Palavra têm de fato aumentado. A igreja que crê na volta de Jesus está adorando ao Senhor, mas também está trabalhando para que Ele volte. Toda crise é um acelerador de processos. Definitivamente, vivemos no mundo on-line e dele jamais sairemos. A igreja precisa do poder do Espírito Santo para atuar com eficácia e eficiência no ‘novo normal’, pois o mundo pode mudar, mas a necessidade de fazer Cristo conhecido continua a mesma”, revela.
 
DIAS MELHORES
Para os próximos anos, não se sabe se haverá mais pandemias, mais restrições de cultos, evangelismos, dentre outros, entretanto é preciso ter fé, sonhar com dias melhores, na avaliação do pastor.

“Enquanto ainda estava aqui na terra, Jesus enviou seus discípulos para pregar o evangelho a todos os povos da terra (Marcos 16:15). Essa é a grande missão da igreja, que continua até hoje. Não importa qual a estratégia a igreja usará, mas a Palavra de Deus deve chegar aos corações daqueles que precisam conhecer a Jesus”, conta.