O comediante Stevan Gaipo, de 23 anos, apresenta no próximo dia 27, às 20h, o stand-up comedy “Literalmente Falando”, no Centro Cultural Hermes de Paula. Os ingressos custam R$ 15.

Natural de Oliveira, no Sudoeste de Minas, Gaipo é formado em marketing e pós-graduado em marketing digital. No último período da graduação, abandonou o emprego que tinha em uma agência para viver de comédia.
 
Como foi o convite para se apresentar em Montes Claros? É a primeira vez que vem ao Norte de Minas?
Fui convidado por um amigo comediante, o Illan, que é de Montes Claros e teve a ideia de levar meu show para a cidade. É a primeira vez que me apresento no Norte de Minas e fico muito feliz, pois já estava demorando!
 
Fale-me um pouco de “Literalmente Falando”.
Nele abordo o fato de eu ser uma pessoa extremamente literal. Enxergo a vida pelo lado óbvio, levo tudo ao pé da letra, o que me traz problemas. Algumas pessoas me chamam de chato, outras acham que eu estou complicando a conversa, mas não é nada disso, é apenas a forma como meu cérebro funciona. Nesse espetáculo eu vou usar do humor para defender os literais!
 
Você percorrerá algumas cidades com o show de humor?
O “Literalmente Falando” é um show novo. Vai estrear no próximo sábado em Belo Horizonte, com sessão esgotada desde o fim de março. A segunda cidade que receberá o espetáculo é Montes Claros e depois ele segue para Londrina (PR), São João del-Rei, São Paulo-SP, entre outras. Mas ao longo de toda a minha carreira já percorri mais de 40 cidades pelo Brasil, boa parte delas em Minas.
 
A paixão pelo humor surgiu de que maneira em sua vida?
Meu pai sempre foi muito engraçado. Quando eu era criança, ele me fazia rir muito e achava essa habilidade dele incrível. Me lembro direitinho ficar rindo das peripécias dele e pensando “quero ser engraçado igual meu pai”. Ali ficou implantada em mim uma paixão por fazer rir, que anos depois viria a se tornar a minha profissão. Sempre achei muito gratificante fazer rir, mesmo que fosse uma única pessoa em uma conversa. Centenas de pessoas rindo em um teatro, então, é a glória.
 
Qual a importância do humor na vida das pessoas?
Jô Soares diz que ninguém sabe que precisa de humor até começar a rir. Só quem ri entende a importância do riso na vida, seja na forma de encarar a vida, seja dando um “up” em um dia difícil, seja vivendo um momento feliz e marcante ao lado de pessoas queridas. Riso é sempre uma boa pedida. Pra quem tá mal, é remédio. Pra quem tá bem, é vitamina.
 
Faça um convite aos leitores de O Norte para seu espetáculo
Espero os leitores de O NORTE no espetáculo para rirem comigo e me indicarem um lugar para comer carne de sol após a apresentação!