Um espetáculo teatral concebido por norte-mineiros se transforma em filme e, agora, ganha o mundo. “A Última Noite”, agora nomeado “The Last Night”, está concorrendo no festival Lift-Off Global. O filme aborda o aumento da violência doméstica durante a quarentena e retrata o cotidiano de uma mulher confinada com o marido agressor.

O espetáculo foi escrito pela atriz, diretora, produtora e educadora Édila Thais, de 23 anos, e roteirizado pelo ator dramaturgo João Rosa, de 22. Primeiro, foi apresentado no canal Teatro e Performance, no YouTube. Em seguida, virou filme e foi legendado, ganhou asas e como “The Last Night” viajou para fora do país. Foi então que tudo aconteceu!

Este foi o primeiro filme da atriz e a ideia de inscrevê-lo em um festival internacional partiu do companheiro e coprodutor, João Rosa. “Esse momento significa o princípio da realização do sonho de tornar meu trabalho mundialmente reconhecido”, conta Édila Thais.

A jovem nasceu e foi criada em Montes Claros. Sempre foi uma criança muito curiosa e muito apaixonada pelas artes, especialmente, pela literatura e as artes cênicas. “O universo cinematográfico sempre me encantou, portanto, sempre fui assumidamente cinéfila”, diz. A atriz sempre esteve em contato direto com as diferentes artes no Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernândez (Celf), onde cursou piano e canto.

“Aprendi sobre artes visuais e tive meu primeiro contato com as artes cênicas numa disciplina da professora Marina Antunes Colares. A partir daí, consegui me enxergar atuando”, conta. 

INSPIRAÇÃO
Para a atriz montes-clarense, a inspiração vem de diferentes formas e lugares e sempre surge de maneira inesperada. “Uma foto, uma frase, um quadro, um acorde de uma música podem ser inspiração tanto quanto um relato de abuso, de agressão ou o aumento nos índices de violência contra a mulher”.

João Rosa, natural de Datas, disse estar surpreso com a seleção do filme para o festival. “Acredito que aconteceu muito pelo tema e, como utilizamos dos recursos, tudo é filmado em plano sequência pelos próprios atores em cena, utilizando apenas o celular. Estamos concorrendo com o mundo e com produções de grande investimento. Isso é uma oportunidade para mostrar que a arte norte-mineira tem ousadia, qualidade e potência. São tempos de se reinventar! Esta adaptação para a linguagem do cinema foi uma loucura que acabou dando certo”, diz.

A primeira rodada do festival é aberta ao público em geral. E será por votação popular. O filme estará disponível para exibição no Vimeo On Demand como parte de uma série de filmes que compõem o festival e ficará ao vivo por toda a semana, como em qualquer rede de stream. Todos devem votar no filme favorito e no segundo filme favorito (escrevendo na seção de comentários na página do Vimeo).

“Os cinco melhores filmes de cada página da rodada social serão enviados aos juízes internos da Lift-Off, que irão pontuar os filmes com base em vários aspectos. O de maior pontuação geral vence”, conta João Rosa.

Assim que o festival liberar o link de votação, ele será disponibilizado no Instagram do filme “A Última Noite” ou “The Last Nigth”, assim como no Instagram pessoal dos produtores.

@jperryrosa
@edila.thais
@a.ultima.noite