Após chegar à finalíssima do “The Voice Brasil”, em 2019, a cantora Lúcia Muniz começa a trilhar um caminho autoral. O primeiro passo é o lançamento hoje do single “Tão Longe Tão Perto”, que trata da sensação de estar longe de quem se ama durante a pandemia, baseando-se numa experiência pessoal.

“Estava cheia de planos para 2020 após participar do ‘The Voice Brasil’, entre eles gravar um CD. Em fevereiro, fui para Montes Claros visitar o meu pai. Acabei ficando quatro meses lá, devido ao lockdown ocorrido no Rio de Janeiro, onde moro. Com muita saudade de minha mãe, compus essa música”, registra Lúcia.

A autoria de “Tão Longe Tão Perto” é dividida com o namorado Oliver Christopher, parceiro também na produção do videoclipe da canção, que será disponibilizado hoje nas redes sociais e plataformas de streaming. “Fizemos um clipe em que predomina a cor amarela, que tem um significado de insegurança e esperança, os dois lados do que vivemos hoje”.
 
ROCK 
A música é o ponto de partida para um álbum de músicas próprias, calcado principalmente no pop rock. Se não fosse pela pandemia, o disco já estaria pronto, com a orientação de Marcelo Sussekind, ex-Herva Doce, produtor de Lulu Santos e responsável por escolher os artistas que participam do “The Voice Brasil”. 

Por falar no cantor de “Como uma Onda” e outros sucessos, foi ele que Lúcia escolheu para ser o técnico dela no programa global. “Fui com ele até a final. Era com quem eu mais me identificava. O principal motivo era o fato de tocar rock, além de sempre admirá-lo como cantor. Sabia que ele seria a pessoa certa”, assinala.

O rock sempre teve uma presença muito forte na vida de Lúcia Muniz, por influência dos pais Cibele e Carlos, cirurgião e artista plástico. Cresceu ouvindo Skank, Jota Quest, Cássia Eller, entre outros. “Desde pequenininha mostrei interesse pela música. Não era para ser diferente, já que estava rodeada de pessoas que amam a música”, registra.

Hoje, aos 17 anos, a talentosa jovem lembra que, na infância, via, no YouTube, os vídeos dos concorrentes do “The Voice Brasil” sem saber que, em pouco tempo, estaria pisando naquele mesmo palco. “Fiquei chocada quando fui escolhida. Não imaginava que um dia chegaria no lugar onde estava”, afirma.

A mineira de Montes Claros integrou primeiramente o “The Voice Kids” e, apesar da eliminação, não desistiu de seus sonhos. No ano seguinte, Lúcia Muniz inscreveu-se no programa, desta vez competindo com adultos. “Era a participante mais nova. Foi uma experiência incrível e que me ajudou a amadurecer como cantora”.