Aos 81 anos, Glorinha Mameluque mantém acesa a chama da paixão pela literatura. A escritora lançará no próximo dia 26 o 21º livro da carreira, ‘Diário de bordo – aventura na Europa em uma casa sobre rodas’, e diz estar motivada com a grande repercussão que está tendo esse lançamento. “O livro conta a experiência inédita de uma viagem pelo continente europeu, durante 35 dias, em um motorhome, com outros três viajantes: Athos Mameluque e Silvana Mameluque (meus sobrinhos) e Terezinha Araújo (prima), quando percorremos oito países e 31 cidades”, conta.

No início da viagem, a cada noite, Glorinha registrava as aventuras vivenciadas durante o dia. Incentivada pelos companheiros de viagem, surgiu a ideia de transformar esses registros em livro. 

Escritora há muitos anos, Glorinha forneceu crônicas para os jornais de São Romão, sua terra natal, Jornal de São Francisco, onde morou, e para diversos jornais em Montes Claros. É autora de artigos e crônicas nas Antologias do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros, da Academia Montes-clarense de Letras, e da Academia Feminina de Letras.  

COLETÂNEAS 
Recentemente, participou de três coletâneas internacionais: ‘Conexão México’; ‘Sem fronteiras pelo mundo’ – que lhe rendeu uma Menção Honrosa –, e ‘A arte de ser Mulher’.

“De todos os livros que escrevi, não posso dizer de qual gosto mais, porque cada um foi escrito em um contexto diferente. Mas posso afirmar que o primeiro, ‘Memórias de um álbum de família’, de 1997, ocupa um lugar especial, por ter sido o meu nascimento como escritora de livros, antes de pertencer a qualquer academia de letras”, explica.

Para a escritora, cada livro ocupa um lugarzinho especial no seu coração. “Quando a gente está escrevendo um livro é como uma gestação. E quando fica pronto é mais um filho que está nascendo. A gente sente emoção e alegria, e há sempre um cantinho no coração para ele”, revela.

Glorinha ainda não escreveu um romance. Seu ponto forte são crônicas e memórias. Escreveu a história de sua terra; sobre Henrique Sapori; sobre seu cunhado Marcelo Mameluque e seu marido, Pedro Mameluque Mota; entre 21 livros. E as crônicas que escreve para jornais acabam sendo reunidas e publicadas em livros. “Ainda tenho muitos sonhos e esperanças. E três paixões: minha família, viajar e escrever, que é minha terapia”.

Obras da autora
‘Memórias de um álbum de família’ (1997); ‘Crônicas do cotidiano’ (2003); ‘Nas águas do Rio São Francisco’(2004); ‘Um grande amor não se divide’ (2006); ‘Vida e poemas’ ( 2006); ‘Vocação: servir’ (2007); ‘Henrique Sapori Neto’ ( 2008); ‘O desafio de ser família’(2009); ‘90 Crônicas selecionadas’ (2009); ‘De Vila Risonha a São Romão’(2010); ‘Páginas de vida e de morte’( 2011); ‘Retalhos de minha vida’  (2012); ‘Do sonho à realidade’ (2012); ‘Cartas’ (2013); ‘Sabemos quem ele é’ ( 2014); ‘Amor do princípio ao fim’ ( 2016); ‘Lar das Velhinhas’ ( 2017); ‘Gustavo Mameluque by montesclaros.com’ ( 2017); ‘Aos 80...Oitenta crônicas escolhidas’ (2018) e ‘A Pastoral Familiar na Arquidiocese de Montes Claros: 30 anos de história’ (2018).

 

Lançamento do livro ‘Diário de bordo – aventura na Europa em uma casa sobre rodas’, de Glorinha Mameluque
Dia: 26/9 
Rua Benjamin dos Anjos, 329, Melo, em Montes Claros, às 20h