A semana foi marcada por sons, imagens, luzes, performances, palavras, olhares, alegria e expectativa de todos os envolvidos no 1º Festival de Música Voz de Minas, idealizado por Raquel Muniz, reitora da Funorte, em parceria com o UniSant’Anna. O projeto que começou em agosto, com as inscrições dos candidatos e foi preparado em dias difíceis, de pandemia, trouxe a oportunidade aos participantes de mostrarem o próprio talento. Agora, dois meses depois, temos a Voz de Minas – Junior Diaz –, e outras reveladas na disputa, viabilizada por meio de parceiros como a W Mano’s, o Balé de Ítalo Quadros, a Banda Impacto e a equipe de TI do Promove. 

“Os candidatos foram as estrelas do Voz de Minas, mas nada seria possível sem os nossos parceiros, que nos ajudaram a construir essa linda história, que já em sua primeira edição foi sucesso”, avalia Raquel Muniz, idealizadora do concurso.

A reitora da Funorte lembra que o concurso foi pensado ao perceber as muitas dificuldades que a classe artística enfrenta nesse momento de pandemia, devido à restrição para realização de shows, festas e apresentações.

“O Voz de Minas se fez uma vitrine importante nesse momento, permitindo que os artistas levassem seu trabalho para mais próximo do público”, ressalta.

A final da competição aconteceu na quarta-feira, 27 de outubro, e se transformou em um grande sucesso graças à participação dos cantores Vinni Martins, Junior Diaz (o vencedor do festival), Hellen Fróes, Guto Rabello, Luiz Gustavo e Luana Lima, que subiram ao palco para apresentações de tirar o fôlego.

Vale registrar a presença da cantora Ana Gouveia, que fez todo mundo cantar e dançar; do digital influencer Thiago Guimarães; do cantor, compositor, violeiro, folclorista e repentista, além de vencedor Grammy Latino, Teo Azevedo; do artista plástico e médico Carlos Muniz; do professor José de Carvalho, do UniSant’Anna, e dos jurados Leila Britto, Lucílio Motta e Lucas Ribeiro, que acompanharam a trajetória dos candidatos e também se apresentaram na final.