A gastronomia surgiu na vida do chef Rodney Santos a partir de uma necessidade: a mãe era enfermeira e passava o dia inteiro fora de casa trabalhando. Para não deixar o filho na mão, começou a ensiná-lo algumas coisas básicas na cozinha, quando ele tinha apenas 12 anos.

A cada dia, o pequeno ia quebrando a cabeça para se virar e, aos poucos, foi tomando gosto pela cozinha. Naquela época, o prato favorito era macarrão à bolonhesa. E continua sendo o preferido ainda hoje pelas boas lembranças da mãe e da avó preparando as refeições da família no fogão à lenha. As lembranças da infância fizeram com que o chef incorporasse o fogão à lenha nas suas produções.

“O tempo passou e, quando eu trabalhava em um call-center da cidade, fiquei sabendo por um amigo da existência do curso (de gastronomia) na Funorte e resolvi estudar e me dedicar à gastronomia. Isso, em 2017. A partir daí, um hobby começou a se transformar numa profissão”, conta.

As oportunidades de trabalho começaram a aparecer, como trabalhar em eventos e restaurantes. Em 2019, recebeu uma proposta de trabalho na Alemanha. “Foi em um restaurante para ser o sous chef de cuisine, o sub-chef, o segundo em comando em uma cozinha profissional, do Bruno e a chef Gil. Eles me abriram as portas e permitiram um grande salto na minha carreira em tão pouco tempo. Isso foi crucial para meu crescimento e me ajudou bastante a aumentar meu campo de visão nesta área. Os ensinamentos da dupla e de toda a equipe foram valiosos. Serei eternamente grato”, diz Rodney.

De lá para cá, Rodney viu muita coisa mudar nas cozinhas profissionais, principalmente no período de pandemia, com mais exigências em segurança alimentar. “Se o cuidado com higiene já era minucioso, tivemos que redobrar ainda mais a atenção nesses detalhes”, explica.

Atualmente, o jovem é proprietário de um delivery. Adquiriu o restaurante Rosa de Saron, que era da mãe, em Montes Claros, e está atuando também no restaurante do Gran Royalle, condomínio na saída de Pirapora.
 
FORÇA DA REGIÃO
Dentre os segredos dos preparos de Rodney, está a utilização de produtos do Cerrado. “O destaque vai para o pequi e algumas cachaças da região na produção de pratos”, conta.

O chef ressalta, para quem quer entrar nessa área, que gastronomia não é glamour, é trabalho pesado. “É uma área que exige um grande empenho e dedicação. Tem que se entregar de corpo e alma para essa profissão e ter paixão em servir as pessoas!”, destaca.

A responsabilidade, segundo ele, é muito grande. A cozinha é muita responsabilidade. “Você mexe com vidas, pessoas e comida. Ao mesmo tempo que você oferece prazer, pode oferecer pesadelo. É preciso foco e seriedade sempre”, enfatiza.

Veja ao lado a receita do chef Rodney.

Bife ancho com aligot de brie e redução de vinho tinto
Ancho:
- 1 ancho
- 50g de manteiga 
- 20 ml de azeite
- 2 dentes de alho
- alecrim 
- tomilho 
- sal e pimenta do reino 
Preparo: Temperar o ancho com sal e pimenta do reino. Aquecer a frigideira com azeite e colocar o ancho. Deixe por 3 minutos de um lado. Quando for virar acrescente a manteiga, alho, tomilho e alecrim. Com a colher vai regando a carne com essa manteiga aromatizada da frigideira. Se preferir, você pode finalizar no forno por mais 4 minutos e depois deixar descansar antes de cortar. 
 
Aligot de Brie:
- 500g de batata cozida
- 100g de queijo brie ralado
- 100g de queijo gruyere ralado
- 150g de creme de leite 
- 50g de manteiga 
- 15ml de azeite
- sal e pimenta do reino
Preparo: cozinhar as batatas. Após cozidas, amassar com o amassador de batatas ou com o auxílio de um garfo. Se usar o garfo use uma peneira para não deixar pedaços de batata. Coloque as batatas numa panela em fogo médio e adicione o creme de leite, manteiga e o azeite. Misture bem e comece a colocar os queijos aos poucos. Quando os queijos estiverem derretendo adicione sal e pimenta e está pronto. 
 
Redução de vinho tinto:
- 500ml de vinho tinto de sua preferência 
- 1/2 xícara de açúcar mascavo
- 1/2 cebola picada 
- ervas frescas (usei tomilho e alecrim) 
Preparo: Refogar as cebolas com azeite e depois adicione o vinho e o açúcar mascavo. Mexa e deixe ferver até começar a reduzir. Quando começar a borbulhar, espere por mais 3 minutos e vai fazendo o teste do “mar vermelho”, passando a espátula no sentido vertical. Se fechar rápido deixe cozinhar mais. Quando passar a espátula e demorar para juntar, ele está pronto!