Entre um intervalo e outro na produção do concurso musical “Voz de Minas”, Jhon Kennedy Martins, de 24 anos, tem usado as redes sociais para postar vídeos onde aparece interpretando a balada “Broken Heartded” da cantora norte-americana Beyoncé. A repercussão tem sido grande, o que não era esperado pelo produtor.

“Foi uma brincadeira que deu certo. A repercussão está sendo ótima e não imaginava que tantas pessoas iriam me parar na rua e até me chamar de Beyoncé do Norte de Minas. Quer saber? Me divirto e muito (risos)”, diz Jhon.

Ele destaca que as redes sociais hoje são o principal canal para promover uma comunicação rápida e eficaz com o mundo. 

“No meu caso, utilizo as redes para mostrar a minha alegria, para levar às pessoas uma palavra revigorante em forma de música e dar um bom dia alegre. Gosto de passar a mensagem do amor sempre”, conta o jovem.

Na avaliação de Jhon, todo artista tem que se divulgar. “A propaganda é a alma do negócio e, mesmo os grandes artistas, para se manterem no topo, têm que se comunicar diariamente com seus seguidores”, frisa.

NOVA FASE DO FESTIVAL
O produtor diz que os candidatos que foram selecionados para o “Voz de Minas”, realizado pelo programa D’elas e pelo Centro Universitário Funorte, partem agora para audições, avaliações, dinâmicas de ensaios e apresentações.

“As perspectivas são as melhores, uma vez que a ideia é valorizar a cultura de Minas e, claro, conhecer as incríveis vozes. Atividades como shows, ir ao cinema, teatro, concertos, enfim, são as que mais fazem falta na pandemia. Para nós, da equipe de produção do festival, está sendo um grande desafio produzir o ‘Voz de Minas’”, revela. 

VALORIZAÇÃO DA ARTE
Sobre a qualidade dos eventos realizados em Montes Claros e região, Jhon afirma que falta do poder público e empresários uma valorização dos artistas locais, da prata da casa, e interagir mais com a classe artística.

“Precisamos de disposição e compreender o sentido da nossa cultura para que possamos ver iniciativas de fomento à cultura, que favoreçam os grandes talentos de nossa Minas Gerais. O ‘Voz de Minas’ vai valorizar a produção musical do Estado, incentivando o surgimento de novos talentos e promovendo a integração com o público”, ressalta. 
 
MAIS DO QUE POP
E quem pensa que Jhon Kennedy canta só pop de Beyoncé, se engana. O rapaz solta o vozeirão interpretando clássicos da música gospel.

“A qualidade da música gospel é referência. Eu amo. E é através dos louvores que me conecto com Deus. Quero aproveitar para dizer aos selecionados para o concurso que nunca desistam dos seus sonhos. Todos são capazes. Jamais parem no meio do caminho, mesmo diante das pedras, pois elas nos fortalecem e engrandecem para chegarmos ao nosso objetivo. Tudo passa pela mão do Oleiro e seremos sempre moldados. Tenham fé, que dará certo”, diz.
 
PREMIAÇÃO
Vale lembrar que o vencedor do “Voz de Minas” receberá como prêmio R$ 5 mil e a gravação, por parceiros do Programa Raquel Muniz/D’elas, de um videoclipe com música autoral, bem como quatro horas de estúdio para gravação de trabalho autoral, além de uma bolsa integral para o curso a distância de Música da UniSantana.

O segundo lugar irá receber prêmio de R$ 3 mil e também a bolsa de estudos integral para o curso de música. O terceiro colocado também receberá a bolsa, além do prêmio de R$ 1 mil. Informações no site funorte.edu.br. 

Para acompanhar os vídeos de Jhon Kennedy e interagir com ele, é só segui-lo no @jhonslander.