Secretária de Estado da Cultura anuncia Prêmio para Artes Cênicas em Minas Gerais, destinado a trabalhos e profissionais das áreas de teatro, circo e dança



Jerúsia Arruda


Repórter


jerusia@onorte.net



Na última terça-feira, 10 de abril, a secretária de Estado da Cultura, Eleonora Santa Rosa anunciou na reunião da Comissão de Cultura da Assembléia Legislativa de Minas Gerais que o governo do estado vai investir R$ 1 milhão no Prêmio de Artes Cênicas, destinado a destacar trabalhos e profissionais das áreas de teatro, circo e dança.





Durante a reunião, aberta com apresentação do deputado Eros Biondini (PHS), que tocou violão e cantou a música Lindas Tardes, de sua autoria, em homenagem à cultura e a beleza natural de Minas Gerais, a secretária falou sobre os projetos realizados nos últimos dois anos pelo governo estadual na área de Cultura e, junto com a Comissão, debateu sobre os programas de incentivo à cultura nos municípios mineiros para os próximos meses.



Eleonora ressaltou a necessidade de promover a interiorização da cultura a partir da integração dos organismos do Estado, como Rede Minas de Televisão, Rádio Inconfidência, Fundação Clóvis Salgado do Palácio das Artes, Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG), bibliotecas públicas estaduais e museus. Segundo ela, antes não havia orçamento e programas culturais para o interior de Minas através da Secretaria, nem presença física do órgão fora de Belo Horizonte.



METAS



Nesses dois anos à frente da Secretaria, Eleonora ressaltou algumas medidas que foram tomadas para atingir a interiorização, entre elas a implantação de bibliotecas públicas nos 173 municípios que ainda não possuíam; aumento da verba da pasta, que saltou de R$ 10 mil em 2004 para R$ 76 milhões em 2006; além dos recursos investidos nos projetos da Lei de Incentivo à Cultura que, se somados, passam perto de R$ 100 milhões somente em 2006.



Também foi constituída uma comissão itinerante que visitou 138 cidades no ano passado para conhecer suas demandas e a criar programas para viabilizar o acesso a recursos que possibilitem desenvolver seus projetos culturais. Segundo a secretária, a meta é visitar outras 250 cidades neste ano.



Durante a reunião, Eleonora ressaltou alguns investimentos que deram certo, como a Rede Minas, que hoje é reconhecida como modelo de emissora pública no país e, inclusive, ganhou no ano passado o prêmio Aberje Nacional como a TV brasileira com melhor conteúdo e gestão, tendo como concorrentes não só as emissoras afiliadas,  mas, também, concorrentes do sistema aberto; a recuperação da Rádio Inconfidência e a criação do Fundo Estadual de Cultura que, no ano passado, investiu R$ 10,4 milhões - R$ 5,4 a fundo perdido e o restante com recursos do BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. (Com informações da AI da ALMG)