Quem acompanha as redes sociais do montes-clarense João Guilherme Costa Silva percebe como o artista quer expressar mais e mais ideias em forma de arte. São pinturas em madeira, arte em biscuit, escultura em papel marche com cabaça, restauração de gesso, mandalas, casarios, vinílica sobre madeira, dentre outros.

Há 15 anos, João Guilherme foi diagnosticado com esquizofrenia. Residiu em Belo Horizonte e atualmente está em Montes Claros.

Quando criança, aos 8 anos, um dos seus primeiros trabalhos, em origami, foi uma imagem de tsuro, uma ave sagrada do Japão que é símbolo da saúde, da boa sorte, felicidade, longevidade e da fortuna, além de um quadro de colagens.

“Aprendi também a fazer oratórios com meu tio e foi por causa dessas peças que participei da minha primeira exposição com outros artistas e artesãos em BH. Aos 19 anos, entrei na faculdade de artes visuais na Uemg. Adorava história da arte e a ligação entre artes e a religião desde dos tempos da pré-história”, conta.
 
PARADA
Depois do primeiro ano de curso, João Guilherme teve a primeira crise de esquizofrenia e passou muito mal, sem conseguir prosseguir com os trabalhos. Após três meses, voltou para Montes Claros para fazer o tratamento no Caps, onde dá continuidade ao acompanhamento até então.

“Na época que vim para Montes Claros conheci um professor de artes que dava aula lá no Caps. Foi ele e os psicólogos que me incentivaram a voltar a fazer arte. Foi aí que comecei a expor na Praça da Matriz, na feira de artesanato. Fazia trabalhos e o que vendia era para comprar material para não ficar parado”, lembra.

Com a pandemia, não está sendo possível expor na feira. E como o quadro de saúde é estável no momento, o artista faz algumas pinturas e pequenos trabalhos manuais como terapia por ter passado por uma crise recente.

“Agora estou melhor. As feiras e exposições de arte vão ficar para quando tudo isso passar. Mas meus trabalhos podem ser conferidos através da internet. Basta acessar o Instagram @nuancesdaarte. Meu sonho é ter uma exposição individual retratando meus desenhos, a minha emoção e minha cidade natal. A arte liberta do preconceito e da loucura”, diz João Guilherme.

Confira os trabalhos do artista também através do canal do YouTube “Nuances da Arte”.