O Studio Jaqueline Pereira celebra 33 anos neste 2019. Ao todo, foram 40 trabalhos coreografados, como “Zé Romeu e Maria Julieta”, “O Pequeno Príncipe” e “Alice”, entre outros clássicos. E, ainda, espetáculos contemporâneas como “Pessoa” e “Nós vistos em Chopin”.

“É difícil escolher. É como escolher filhos”, diz a bailarina e coreógrafa Jaqueline Pereira, que neste mês dirigiu o espetáculo de dança “A Noviça Rebelde”, inspirado no filme musical norte-americano. 

O espetáculo revisita uma história de época com um roteiro atual que mistura dança, teatro, canto e música.

“Neste ano, estou encantada com a Noviça, muito emoção, sensibilidade, expressividade das crianças que fizeram o papel dos filhos e a noviça. Estou muito feliz com o resultado”, conta.

Para Fernanda Amaral, mãe de Lara, os alunos foram artistas e pareciam ter saído dos clássicos da Disney.

“Sem palavras para descrever o que senti. Gabriel desconstruiu um capitão rígido e frio, aos poucos, se transformou em um pai amoroso e em um homem apaixonado. Os dois se encaixaram especialmente. Débora mostrou o balé lindíssimo e atuou brilhantemente. As bonequinhas e as flores deram show, nos três dias de espetáculo. Foram muito bem ensaiadas! Passarinhos e coelhinhos se apresentaram como gente grande e estavam cativantes! As freiras, as feirantes e os coadjuvantes, curtiram estar ali! Os filhos, ah... desses não quero me esquecer! Esse papel ficará para toda a vida. Quanta responsabilidade e talento dessas meninas! Poesia, interpretação e emoção. Quanto orgulho dessas pequenas que sonham bailarinanente, de um jeito pueril com o palco que Jaqueline constrói a cada ano para elas”, poetisa.