Será logo mais, as 19h, na Praça do Rotary, no bairro São Luiz, a 9ª edição do Bateras na Praça onde será celebrado o Dia do Baterista. Conversamos com o idealizador, o professor Marco Neves. Confira nosso bate-papo.

Neves é doutor em Ciências Sociais na subárea de Antropologia Cultural pela UERJ. É mestre em Música na subárea Etnomusicologia pela UFPB e graduado em Música pela Unimontes. Baterista há 19 anos, fundou o Curso de Bateria do CELF- Conservatório de Música Lorenzo Fernandez, onde foi professor por 15 anos. Atualmente leciona no Curso de Artes Música da Unimontes.

Para o músico, o objetivo nas apresentações do “Bateras na Praça” é a confraternização, a troca de informações e ideias e divulgar o instrumento bateria, de forma gratuita e democrática nas praças e outros espaços da cidade e região.

“A ideia é acima de tudo, proporcionar muita diversão, tanto para os bateristas quanto para o público que vêm nos prestigiando cada vez mais. Esperamos levar muita informação, ritmos, diversão e comemoração do Dida do Baterista. Nada melhor que comemorar essa data especial com muita batera e música para todos”, explica.

Qual é a sua relação com a música?
A música sempre esteve presente na minha vida. Iniciei com 9 anos a tocar instrumentos de percussão, pouco depois já tocava na Banda Zona Sul, um bloco de carnaval da cidade. Aos 15 iniciei na bateria, comprando métodos, que eram poucos na época até minha ida para BH no final dos anos 80. Lá pude estudar com grandes bateras, entre eles, Lincoln Cheib baterista do Milton Nascimento. Depois participei da Banda de Rock Virna Lisi e segui nos estudos. Tive a oportunidade de tocar com vários artistas como Toninho Horta, numa breve participação em Montes Claros, com Tino Gomes, Marcelo Godoy, Marcelo Andrade e tantos outros.

Montes Claros sempre foi um berço de grandes músicos, especialmente bateristas, não é?
Sim. Montes Claros sempre foi um berço de excelentes músicos, em todos os instrumentos, no caso da bateria não seria diferente. Temos grandes bateras que tocam com maestria e realizam trabalhos de muita qualidade. O que o Bateras na Praça faz é confraternizar todos eles num único evento, proporcionando momentos únicos.

A cidade é um polo de ensino superior enorme que atrai jovens do país inteiro. Gente que procura lazer, diversão, música e cultura...
Sim, para suprir essa demanda a cidade aumentou de forma excepcional a quantidade de bares, restaurantes e locais para isso. Assim, temos um cenário favorável para o emprego dos artistas da nossa cidade e região.

Serviço
O quê: Bateras na Praça
Onde: Praça do Rotary - São Luiz
Dia: 20/9, as 19h
A entrada é de graça