Vinte e duas pessoas foram presas por tráfico de drogas durante a Operação Bom Jardim, deflagrada nas cidades de Montes Claros e Taiobeiras, em Minas, e em São Bernardo do Campo (SP). A ação foi executada pelo Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco). 

A Operação Bom Jardim foi realizada para desarticular uma estrutura criminosa em plena atividade no Norte de Minas. Os acusados se associavam para fazer tráfico de drogas e crimes de diversas naturezas.

Segundo o Gaeco, as investigações tiveram início em agosto de 2017 e foi constatada a atuação de uma associação criminosa armada voltada para o tráfico de drogas, comércio ilegal de armas, posse e porte de armas de fogo e munições, além de tentativas de homicídios em Taiobeiras. Ainda de acordo com o Gaeco, os crimes tinham envolvimento de traficantes da cidade, de Montes Claros e de outros municípios do Norte de Minas.

“A operação teve esse nome por causa da Facção Bom Jardim, que atuava no bairro de mesmo nome, em Taiobeiras”, disse o tenente-coronel da Polícia Militar Rômulo Gonçalves. 

Ele explicou que o Gaeco é uma força-tarefa que une Polícia Militar e Ministério Público no combate a crimes organizados. “Dos suspeitos, um foi preso em flagrante”. 

A operação mobilizou 110 policiais militares, 28 viaturas e cães farejadores. Durante as buscas, a polícia encontrou um bloco de anotações das atividades da quadrilha. Ao todo, foram expedidos 24 mandados de prisão temporária e 37 de busca e apreensão. 

Além de diversos tipos de drogas, a polícia apreendeu 15 aparelhos celulares, munições, dinheiro falso, televisão e câmeras de monitoramento.