A Polícia Civil deflagrou ontem a Operação Stuprum, que investigou casos antigos de estupros que ocorreram em Jaíba, no Norte de Minas. Os dois homens estavam foragidos, com mandados de prisão em aberto e foram localizados na periferia da cidade. Eles são tio e sobrinho. Um crime aconteceu em 1998 e o outro, em 2011. Neste último, a vítima tinha 11 anos.

As investigações duraram cinco meses e contaram com o apoio da Agência de Inteligência da Delegacia Regional de Janaúba para localizar os criminosos. Segundo a Polícia Civil, em 1998, Jurandir Lopes de Oliveira, hoje com 48 anos, violentou brutalmente uma mulher em Jaíba. 

O caso ganhou grande repercussão na cidade devido à violência sofrida pela vítima que, além de ser estuprada, foi agredida com socos e quase estrangulada. Na época, a Polícia Civil localizou o autor, que conseguiu responder ao processo em liberdade. No entanto, em 2017, quando a Comarca do município de Manga, onde tramitou a ação, expediu o mandado de prisão após a condenação de Jurandir, ele estava foragido. 

Já Aroldo Lopes de Oliveira, sobrinho de Jurandir, foi preso acusado de estuprar uma menina, em 2011. Aroldo, hoje com 28, também conseguiu responder pelo crime em liberdade. Assim como no primeiro caso, o mandado de prisão foi expedido em 2017, após condenação. Mas somente agora o rapaz foi encontrado. 

“A região rural de Jaíba é muito extensa, então pedimos reforços à Inteligência de Janaúba para nos ajudar. Os dois foram encontrados nas respectivas residências e não resistiram à prisão. Jurandir foi condenado a seis anos de prisão e Aroldo, a oito anos. A pena dele é maior porque, na época, a vítima era menor de idade”, explica o delegado Ricardo Cesari, responsável pela operação. Os acusados foram encaminhados para o Presídio de Manga.