A Polícia Militar prendeu quatro homens suspeitos de matar Maria Geni Cardoso Gonzaga, de 62 anos. O crime aconteceu na última segunda-feira, no bairro Esplanada, durante um assalto no bar de propriedade da vítima. Três foram presos quando estavam em casa. O outro suspeito se entregou à polícia ontem à tarde. 

A Polícia Civil procurava por três homens suspeitos de latrocínio, roubo seguido de morte. Maria Geni foi assassinada com tiro na cabeça. O crime aconteceu por volta das 21h de segunda-feira, quando os bandidos chegaram ao bar e anunciaram o assalto, levando em seguida a comerciante para o fundo do estabelecimento. 

Além de roubar o dinheiro do caixa, os suspeitos exigiram uma quantia que acreditavam estar dentro de uma caixa de isopor. Na fuga, levaram a caminhonete de um dos clientes. A PM recebeu uma denúncia de que o veículo estaria na casa de um dos autores, o que levou à prisão dos três homens, na segunda-feira. 

Ontem à tarde, Tharley Daniel Rodrigues dos Santos, de 19 anos, apontado como autor do disparo que matou a vítima, se entregou na Delegacia de Homicídios, acompanhado do pai e advogada. Segundo o pai de Tharley, o filho estava com medo de represálias e resolveu se entregar. 

A princípio, o delegado de homicídios Bruno Rezende considerou que o crime poderia ser vingança contra o filho da vítima, um agente penitenciário. Após a prisão dos envolvidos e com as investigações concluídas, essa hipótese foi descartado a hipótese e os três vão responder por latrocínio, que é roubo seguido de morte. Já o quarto homem preso, vai responder por envolvimento no crime e roubo de veículos. 

Até o fechamento desta edição, os autores ainda estavam na delegacia e as testemunhas sendo ouvidas.