A Polícia Civil prendeu um homem de 36 anos suspeito de espancar a companheira até a morte. O crime ocorreu em janeiro, na comunidade Estreito de Miralta, em Montes Claros. 

Segundo a polícia, no dia 12 de janeiro, o casal teve uma discussão e ele agrediu a companheira com pancadas no abdômen. Ao se desvencilhar, ela fugiu para a casa de uma vizinha, passando mal até o dia seguinte, quando procurou o hospital acompanhada do suspeito, mas recebeu alta. 

De acordo com a investigação, na terceira vez em que procurou socorro, a mulher foi internada, apresentando quadro de hemorragia interna. 

Segundo testemunhas, a vítima alegou aos médicos que teria caído de moto e não quis permanecer na unidade. Ao lado do suspeito, assinou um termo de compromisso para deixar o hospital. No dia 17 de janeiro, a mulher novamente foi a unidade hospitalar, já sendo encaminhada para UTI, apresentando quadro grave. A vítima morreu dois dias depois por traumatismo abdominal e choque séptico. A mulher deixou dois filhos, um de 12 anos, fruto do relacionamento com o suspeito, e um de 17 anos de um relacionamento anterior. 

A delegada da Mulher de Montes Claros, Karine Maia Costa, alertou para a importância de as mulheres denunciarem casos como este para que não cheguem a uma situação extrema, como nesse caso. De acordo com a delegada, testemunhas relataram que a vítima tinha muito medo do marido e passava por pressão psicológica. Ela, inclusive, não tinha celular ou contato com parentes e familiares. O suspeito está em prisão temporária por 30 dias.