Um homem de 45 anos está preso suspeito de estuprar as enteadas de 6 e 8. Segundo as investigações, os abusos aconteciam há pelo menos dois anos. 

A denúncia foi feita pela mãe das crianças, que mantinha um relacionamento há pelo menos três anos com o suspeito. O casal e as meninas viviam na mesma casa, onde também mora outra garotinha, de 3 anos. 

De acordo com a Polícia Civil, há uma semana a mulher flagrou o companheiro em cima da filha dela, de 6 anos. Ele teria justificado a atitude alegando que estaria apenas “acariciando os cabelos da menina”, mas o comportamento deixou a companheira desconfiada. 

“Olhei as partes íntimas dela e percebi que havia um óleo lubrificante. Conversei com minha filha, que confirmou que ele passava constantemente um ‘melado’, depois introduzia o dedo na vagina e no ânus dela”, disse a mulher, em depoimento. 

Segundo relato das crianças à delegada de Mulheres, Karine Maia, o suspeito, mediante ameaças, obrigava as meninas a fazer sexo oral com ele. Os abusos ocorreriam de madrugada, ou quando a mãe das menores saía de casa. Ainda de acordo com a policial, as garotas teriam relatado ainda que o suspeito dizia estar “esperando” a irmã delas completar 4 anos para abusar da caçula. 

A mulher afirmou à polícia que passou a dormir com as filhas, mas desconfia que o companheiro estivesse colocando remédios para dormir na comida, pois a mulher estaria com sonolência, acordando como se estivesse dopada. 

Há suspeita ainda de que um dos episódios de violência tenha acontecido na cama do próprio casal, enquanto a mãe dormia. 
 
SILÊNCIO
A prisão aconteceu no bairro São Judas Tadeu, na segunda-feira. O suposto estuprador se recusou a prestar depoimento à polícia e alegou que só falaria em juízo. 

Na residência foram encontrados medicamentos antidepressivos. Preso temporariamente, ele foi levado ao presídio local e encontra-se à disposição da Justiça.