Seis homens e uma mulher foram presos em uma operação contra o tráfico de drogas em Montes Claros. De acordo com a Polícia Civil, o principal alvo da operação “Obstáculo” é um homem conhecido como “Gordo”, que fazia o serviço de “tele-pó”, ou seja, entregava a cocaína nas residências dos usuários, utilizando uma moto. 

“Gordo” já havia sido preso duas vezes durante as investigações. Em setembro do ano passado, ele foi pego com 57 papelotes de cocaína. Em fevereiro, policiais o detiveram com 19 papelotes da droga.

O homem era ainda investigado por fraude em concurso público, pois havia sido aprovado em um certame para ser motorista da Prefeitura de Montes Claros, mas teria pago outra pessoa para fazer o exame clínico em seu lugar – a intenção seria esconder o uso de cocaína. 
 
CHEFE
Também foi preso o homem que seria o chefe de “Gordo”, conhecido como “Rena”. Na casa dele, foram encontrados uma espingarda e R$ 7.400. 

De acordo com o delegado Herivelton Ruas, da Delegacia Especializada Antidrogas de Montes Claros, “Gordo” entregava drogas em residências, motéis, bares e outros tipos de estabelecimento. A demanda foi tão grande que o traficante descentralizou o trabalho, repassando a outros a droga para ser revendida.

“Precisávamos identificar quem era o fornecedor e era o Rena, que parecia ter ficado muitos anos sem traficar. Tivemos dificuldade em prendê-lo porque era discreto, não andava pelas ruas, não postava nada suspeito nas redes sociais”, diz o delegado.