A Unidade Regional de Saúde de Montes Claros iniciou nesta semana a preparação de profissionais de saúde de 53 municípios do Norte de Minas para a Campanha Nacional de Multi-vacinação 2017.

Hoje, será realizado o encontro com representantes de 16 cidades no Centro de Convenções de Salinas. Amanhã, será a vez de Francisco Sá sediar a reunião para gestores de seis cidades.

Na terça-feira foi realizada reunião em Montes Claros e, na semana que vem, mais dois encontros em Janaúba e Coração de Jesus.

A novidade da Campanha que será realizada de 11 a 22 de setembro é a inclusão da vacinação contra a febre amarela contemplando adultos, crianças e adolescentes que ainda não foram imunizados contra a doença.

Em todo o país a Campanha terá como foco a ampliação da cobertura vacinal contra diversas doenças, entre elas a febre amarela. O dia 16 de setembro foi escolhido como sendo o de mobilização nacional da Campanha.

A coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e de Saúde do Trabalhador da regional de Montes Claros, Josianne Dias Gusmão, alerta a população para a necessidade de atualização dos cartões de vacina. O objetivo é manter sob controle doenças que podem ser evitadas por meio de vacinas que estão à disposição da população, de forma gratuita, nas unidades básicas de saúde.
 
BAIXA COBERTURA
De acordo com levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG) a cobertura vacinal contra diversas doenças está abaixo de 80%. É o caso, por exemplo, da aplicação da segunda dose da vacina HPV, contra o câncer do colo de útero, em meninos. Até 28 de agosto deste ano a cobertura vacinal atingiu apenas 0,11% do público alvo.

Por outro lado, até 20 de agosto deste ano a aplicação da segunda dose da vacina contra o câncer do colo de útero atingiu apenas 51,8% das meninas.
A SES-MG também chama atenção para o fato de que a aplicação da vacina Meningocó-cica C conjugada atingiu apenas 22% das crianças com idade entre 12 e 13 anos.

Já com relação à febre amarela, até o dia 22 de agosto deste ano foram notificados 1 mil 696 casos suspeitos da doença, sendo que 1 mil 111 foram descartados; 475 foram confirmados e outros 110 casos seguem em investigação.

Em relação aos óbitos, a Secretaria de Estado da Saúde confirmou 162 casos para febre amarela e outros 15 seguem em investigação.