Montes Claros tem dez casos prováveis de zika em gestantes, segundo o boletim de epidemias divulgado esta semana pela Secretaria de Estado da Saúde. O número faz da cidade a campeã em suspeitas da doença em Minas. 

Ao todo foram registrados no Estado 204 casos prováveis de zika em 2018, sendo 62 em gestantes e, dessas, quatro com confirmação laboratorial. Outra cidade da região que aparece com destaque no boletim é Janaúba, com oito casos prováveis de zika em gestantes.

A Secretaria de Saúde de Janaúba informou que as pacientes estão sendo acompanhadas pelo setor de Atenção Primária, responsável por orientar e realizar medidas de prevenção. 

O NORTE tentou contato com a Gerência de Vigilância Epidemiológica de Montes Claros, mas não havia ninguém autorizado a falar sobre o assunto. Outras cidades com casos prováveis de zika em Minas são Coronel Fabriciano, Santana do Paraíso, Timóteo, Uberlândia (quatro gestantes cada), Belo Horizonte e Ubá (três).

De acordo com o Ministério da Saúde, a principal forma de transmissão do vírus é pela picada do mosquito infectado, principalmente o Aedes aegypti, em regiões tropicais. Os mosquitos picam, normalmente, durante o dia. 

É o mesmo mosquito que transmite a dengue e a chikungunya. Os principais sintomas da zika são semelhantes aos de outras infecções por arbovírus, como a dengue, e incluem febre, erupções cutâneas, conjuntivite, dores nos músculos e nas articulações, mal-estar ou dor de cabeça.