Setembro é o período ideal para se falar ainda mais de um tema delicado para a maioria das pessoas: o suicídio. Desde 2014, o Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) realizam o Setembro Amarelo, campanha voltada para a prevenção do autoextermínio. Amanhã é o Dia Mundial de Combate ao Suicídio. 

A coordenadora do curso de psicologia das Faculdades de Saúde Ibituruna (Fasi), Laura Lilian Ferreira, afirma que o curso irá promover, durante todo o mês, várias ações para falar do tema. 

“Entre elas estão intervenções teatrais, blitz nas ruas e dinâmicas nos intervalos das aulas na faculdade”, detalha a coordenadora.

A psicóloga e representante do CVV em Montes Claros, Silvana Veloso Neri Oliveira Antunes, destaca que o suicídio ainda é um tabu na sociedade. Porém, é muito importante discuti-lo nos meios sociais e educacionais. 

“A campanha é de extrema importância para que a atenção de todos se volte para um tema delicado e ainda pouco conversado”, reforça.
 
NÚMEROS
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 40 segundos um suicídio acontece no mundo. O número não leva em conta as tentativas de autoextermínio, que não são divulgadas. 

No Brasil, 25 pessoas cometem suicídio diariamente. E embora à primeira vista se tenha a impressão de que a decisão pelo suicídio é repentina, especialistas dizem que isso não procede. 

Silvana explica que a pessoa que pensa em se matar emite vários sinais. 

“Reconhecendo-os, podemos ajudá-la a procurar ajuda, encaminhando-a para tratamento psicológico e, se necessário, psiquiátrico, a fim de que consiga superar o problema e recuperar a alegria de viver”, completa. 
 
CVV EM MOC
Montes Claros brevemente contará com um Núcleo de Apoio à Vida, o Navimoc. Implantado pelo CVV, o núcleo terá uma sede física e o atendimento será feito por telefone, pessoalmente, por correspondência, chat, Skype ou e-mail.

O Navimoc contará com mais de 200 voluntários para ajudar a quem precisa.