A procura pelo propagado bronzeamento “natural” – aquele com a marquinha deixada pela fita isolante, muito em voga atualmente, por exemplo – fez a cabeça da mulherada nesse Carnaval e a procura deve se manter em alta durante todo o verão. Mas fica o alerta: segundo especialistas, a técnica tem seus riscos, principalmente quando envolve o uso de produtos que prometem milagres na busca por um tom de pele “perfeito” para a estação. 

A estudante Mirela Oliveira está sofrendo as consequências de um procedimento feito recentemente de maneira errada. Além da vermelhidão na pele, teve febre e mal-estar. 

“Foi meu primeiro bronzeamento. Estava cheia de expectativa para expor as marquinhas, mas agora tenho vergonha. A mulher me deixou 40 minutos sob o sol do meio-dia. Na hora gostei, mas quando cheguei em casa já comecei a sentir as dores da pele queimada”, relembra. 

O procedimento ao qual se submeteu a estudante é feito com os chamados “ativadores de cor”, que geralmente são bronzeadores à base de açaí, chocolate, cacau e outros produtos. O dermatologista Kleber de Sousa Silveira faz ressalvas ao processo. 

“Não podemos afirmar que todos os produtos usados para o bronzeamento são naturais, já que grande parte das clínicas funciona sem alvará sanitário, usando produtos às vezes caseiros ou sem aprovação da Vigilância Sanitária. Em alguns casos até mesmo o óleo de cozinha é usado. As pessoas devem exigir que o produto tenha aprovação da Vigilância”, orienta. 
 
DANOS  
O especialista ainda lembra que, durante o verão, problemas em decorrência dos vários tipos de bronzeamento lotam os consultórios de dermatologia, assim como aqueles relacionados ao uso de tatuagens temporárias e queimaduras por manipulação de limão sob exposição ao sol.

“Há os riscos imediatos, como manchas, queimaduras e reações alérgicas, e as conse-quências tardias, como manchas, envelhecimento precoce e até câncer de pele. Indicado é evitar de qualquer maneira o período das 10h às 14h, já que os efeitos da exposição solar são mais agressivos nesse período”. 
 
CUIDADOS 
Em Montes Claros, o método de “bronzeamento natural” pode custar de R$ 30 a R$ 50. Mas vale reforçar: é preciso entregar os cuidados da pele a profissionais sérios. 

A esteticista Fabiana Ribeiro é especialista na técnica há cinco anos. Além de usar produtos de boa qualidade, analisa o tom de pele de cada pessoa e a intensidade do sol. Para atender a grande demanda, teve que trabalhar todos os dias da semana. 

“Às vezes, as clientes chegam ‘loucas’ querendo ficar com a marquinha e não se importam com riscos. Eu que as oriento e não deixo ficar muito tempo expostas. Além disso, temos o cuidado de sempre mantê-las hidratadas com água e sucos de cenoura e beterraba durante o bronzeamento”, finaliza.