Mais de 360 organizações de assistência social mineiras foram contempladas na primeira fase do Rede Cuidar – Programa de Aprimoramento da Rede Socioassistencial do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Destas, 273 já receberam, ao final de 2017, incentivo de R$ 30 mil cada. Benefício direto a cerca de 8.200 usuários.

Os resultados marcam a parceria do Governo de Minas com entidades socioassistenciais privadas sem fins lucrativos que abrigam crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência em 335 municípios mineiros.

Coordenada pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), com apoio do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), a Rede Cuidar implanta uma política pública com recurso vinculado e financiamento continuado, uma vez que o governo do Estado, por meio da Loteria Mineira, destinará cerca de R$ 10 milhões anuais para o programa.
 
FACILIDADE 
O programa desburocratiza e dá mais transparência aos incentivos públicos, com acompanhamento técnico e apoio financeiro. “Tudo isso se traduz em mais qualidade para o atendimento, com melhoria na infraestrutura física, além de fortalecer o vínculo e a confiança entre as organizações e o Estado”, afirma Rosilene Rocha, secretária da Sedese.

“Para que uma instituição esteja apta ao programa é necessário estar com documentos e cadastros legais atualizados”, explica a superintendente de Proteção Social Básica e Gestão do Sistema Único de Assistência Social, Déborah Akerman.

Além do recurso disponibilizado pela Loteria Mineira nesta primeira fase, R$ 924 mil foram captados de emendas parlamentares da Comissão de Participação Popular. O montante será aplicação em 263 unidades não governamentais e 101 unidades governamentais de gestão direta dos municípios.
 
REALIDADE 
A Rede Cuidar propõe uma mudança de mentalidade ao criar efetivamente um programa estatal voltado para o aprimoramento da rede, garantindo um incentivo público regular.

“O recurso chegou em boa hora, o que nos deixa felizes e satisfeitos com a Rede Cuidar, que representa um salto qualitativo no que diz respeito ao apoio técnico e financeiro para as entidades no estado, mesmo em tempos difíceis em função da crise financeira”, afirma a coordenadora do Projeto Reviver – Serviço de Acolhimento Modalidade Casa Lar de São Gonçalo de Rio Abaixo, Geisiane Lima Soares. 

O Projeto Reviver irá aplicar o recurso na capacitação dos profissionais, em adaptações no prédio para garantir mais acessibilidade aos residentes e para a ampliação do acesso às atividades de entretenimento e lazer. Além de adquirir equipamentos e mobiliário, nas questões estruturais, o dinheiro servirá para consertar o telhado, adaptar o banheiro e cobrir uma área externa.

Ajuda bem-vinda ao Lar Cristo Rei, em BH
Fundado em 1974, em Belo Horizonte, com o objetivo de acolher pessoas com mais de 60 anos, o Lar Cristo Rei está entre as 924 unidades de acolhimento credenciadas pela Rede Cuidar aptas a receber um incentivo público que vai além do repasse de recursos para gastos com custeio tipo água e luz. Os recursos já estão sendo repassados.
 
Mantido pela Sociedade São Vicente de Paulo, o Lar abriga, hoje, 47 idosos (24 homens e 23 mulheres) e apresentou à Rede Cuidar um projeto para aquisição de 50 colchões e capas impermeabilizantes. A presidente da instituição, Maria Lourdes Carvalho de Figueiredo destaca a importância do programa.
 
“É uma ação que vai de encontro às necessidades das entidades, que dão todo esse cuidado às pessoas. O Governo de Minas Gerais acertou ao nomear esse projeto de Rede Cuidar, pois são muitas as carências das instituições e que com esse recurso possibilita o prosseguimento de importantes projetos”, explica Maria Lourdes.