A prefeitura de Montes Claros corre o risco de perder uma emenda parlamentar conseguida pela deputada federal Raquel Muniz (PSD), no valor de R$ 300 mil, destinada à reforma da Central de Abastecimento do Norte de Minas (Ceanorte). Há pendências na documentação, como licença ambiental e projeto de engenharia.

O recurso, disponibilizado desde 2017, não pode ser usado até que o município resolva a questão. O prazo para regularização é junho deste ano. Se a prefeitura não solucionar as pendências, perderá o recurso. 

A verba, que pode ser devolvida ao governo, poderia ser a solução para os inúmeros problemas apontados pelos agricultores que vendem produtos na Ceanorte. Segundo eles, o local tem goteiras, o telhado está danificado e os banheiros, quebrados. Também faltaria segurança.

“É vergonhoso receber nossos clientes sem estrutura nenhuma. Virou abrigo de usuários de drogas e sem-teto. Quando questionamos, somos perseguidos”, diz uma feirante, que prefere não ser identificada. 

Outro lojista, que também não quis revelar o nome, informa que teve o estabelecimento arrombado duas vezes. Ele destaca que a situação nunca esteve tão crítica. “Tem guarda à noite, mas ele não dá conta de fiscalizar toda a extensão da central. Em dia de feira é uma loucura, pois não há organização das barracas”. 

A Ceanorte de Montes Claros é um dos maiores centros de abastecimento de Minas. Grande parte dos produtos é enviada para supermercados da cidade e outros municípios da região. 
 
EMENDA 
“A unidade precisa ser reformada, pois tem muito tempo que foi construída. A emenda foi destinada, o recurso está aportado na prefeitura. Espero que a prefeitura resolva as pendências antes do prazo e, caso precisem da nossa orientação, estamos à disposição”, afirmou a deputada.

Raquel Muniz destinou, até o momento, cerca de R$ 7 milhões em emendas parlamentares para o desenvolvimento da cultura, esporte, saúde, infraestrutura e enfrentamento da seca. 

O secretário de Agricultura, Osmani Barbosa, informou que o caso é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão. Procurado, o secretário Cláudio Rodrigues não atendeu à reportagem. O gerente da Ceanorte, Flávio Reis, também não foi encontrado.