As portas da unidade de saúde do bairro Santo Antônio estão fechadas há 15 dias por falta de negociações com a proprietária da casa onde o posto funcionava. Materiais, móveis e equipe médica tiveram que ser transferidos para o posto de saúde do Novo Delfino. Agora, os moradores precisam se deslocar até o outro endereço para receber atendimento. 

Com a mudança, moradores dos dois bairros têm que disputar vagas para as consultas médicas. Os funcionários também foram realocados no novo endereço, mas não há espaço para todos trabalharem. Com isso, a população fica aguardando o agendamento das consultas.

“Meu filho tem que tomar insulina duas vezes ao dia. Não temos veículo e não tenho condições de trazer ele de outra forma a não ser a pé. Faço o que posso para que não fique sem a medicação. Essa mudança de endereço dificulta muito”, diz a aposentada Belmira Francisca Lima, de 86 anos. 

De acordo com uma funcionária que não quis se identificar, a prefeitura não conseguiu renegociar a renovação do contrato de aluguel do imóvel, onde funcionava o posto de saúde do bairro Santo Antônio. A Secretaria de Saúde ainda teria colocado a responsabilidade de achar outra casa sobre os funcionários do posto, mas não foi encontrado nenhum imóvel com as características necessárias para a unidade de saúde. 

O NORTE procurou a secretária de saúde, Dulce Pimenta, para prestar esclarecimentos sobre o assunto, mas até o fechamento desta edição não houve retorno.