Depois de 30 anos morando em Bom Sucesso, uma das mais de 130 comunidades rurais de Minas Novas, no Alto Jequitinhonha, Lourdes Souza finalmente obteve o documento que comprova a posse da terra.

“É uma alegria muito grande. Antigamente, a gente não era o dono da terra, mas com esse documento podemos ficar com mais tranquilidade até para plantar mais”, afirmou a agricultora familiar, que mantém em sua área plantação de milho, feijão, hortaliças, entre outras.

Ela participou da entrega de títulos de propriedade rural a 269 famílias da cidade, no ginásio poliesportivo do município.

A retomada do programa estadual de regularização fundiária rural é uma das principais ações do Governo de Minas Gerais. Paralisado desde 2011, o programa foi reformulado em 2015 pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda), em parceria com a Emater-MG, Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, prefeituras, câmaras municipais, cartórios, entre outros. 

“A regularização fundiária rural é uma das políticas públicas mais antigas do Estado, mas estava sendo negligenciada. Desde 2015, já entregamos mais 2 mil títulos”, disse o secretário adjunto de Desenvolvimento Agrário, Alexandre Chumbinho.

A região de Minas Novas, no Alto Jequitinhonha, concentra a maior parte da demanda por regularização de terras sem matrícula no cartório. Cerca de 730 famílias de comunidades rurais do município receberam o documento, 38% do total de títulos entregues pela Seda desde 2015.