Um espaço para debater a maior participação da mulher em todas as esferas da sociedade é a proposta da Procuradoria Adjunta da Mulher Itinerante da Câmara Federal que estará hoje em Montes Claros. A partir das 9h, na Câmara Municipal, o evento vai ampliar o trabalho em rede para garantir a defesa dos direitos e diminuir o índice de violência contra mulheres, além de atuar pela implantação das procuradorias nas Câmaras municipais.

Ao colocar as mulheres no centro das discussões, a deputada Raquel Muniz (PSD), procuradora da secretaria, entende que contribui para garantir cada vez mais o empoderamento feminino.

“A Procuradoria Itinerante é uma ação importante e tem por objetivo debater o papel das mulheres na nova conformação social”, diz a deputada, que recentemente atuou no parlamento para que o TSE garantisse a destinação de 30% do fundo de financiamento público de campanha para as mulheres, que ganharam ainda o tempo proporcional em propaganda de rádio e TV equivalente ao dos homens.
 
MAPA 
Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF) apontam que em 2016 tramitaram na Justiça brasileira mais de um milhão de processos sobre violência doméstica.

Foram expedidas 195.038 medidas protetivas de urgência. Em âmbito local, a Delegacia da Mulher destaca que cerca de 20 mulheres são atendidas diariamente. Dessas, ao menos cinco saem de lá com medidas protetivas.

CORAGEM
Para a delegada Karine Maia Costa, o número revela que as mulheres estão ganhando coragem para sair do anonimato. Além disso, ser recebida por policiais femininas na delegacia faz com que elas se sintam mais confortáveis –dos 15 funcionários, sete são mulheres.

“Os casos não aumentaram. O que a gente percebe é que agora elas se sentem mais seguras para denunciar. Aqui na delegacia elas encontram apoio psicológico e o acolhimento necessários”.

A delegada acredita que se os homens ganham em força física, as mulheres ganham em habilidade e não deixam a desejar caso queiram atuar também no setor operacional. “Hoje, as mulheres são em maior número nos concursos públicos e isso reflete a realidade de que elas podem estar onde quiserem, sem precisar se masculinizar”, opina a delegada, uma das convidadas do evento de hoje, aberto ao público.

Quem também participa é Erica Paes, assessora especial da Secretaria das Mulheres da Presidência da República. Especialista em defesa pessoal, vai apresentar técnicas e falar das ações da secretaria.