Moradores do bairro Independência, um dos mais populosos de Montes Claros, pedem a volta da casa lotérica que foi transferida da região. A princípio a mudança teria ocorrido por questões relacionadas à segurança. 

Celso Nunes, presidente da Associação de moradores do bairro, revela que “o motivo é real”, mas não justifica a medida. “O bairro ficou carente e precisamos do retorno deste serviço”, diz. 

O presidente da Associação dos Lotéricos do Norte de Minas, Almerico Biondi, aponta que a cidade tem hoje cerca de 24 lotéricas e que a regra é de uma unidade a cada 22 mil habitantes. Deste modo, haveria até uma “sobra”, porém “a insegurança ocorre em todos os pontos da cidade e o Independência não pode ser discriminado”. 

De acordo com Thalita Caldeira, titular da 3° Delegacia da Polícia Civil e responsável pela área do grande Independência, que compreende 50 bairros adjacentes, são registradas, em média, 800 ocorrências/mês.

“Furtos e roubos se destacam. Nós temos empreendido maiores esforços pra combater especialmente os roubos, nas áreas integradas. A demanda é pertinente e a população tem que mostrar seu descontentamento, já que as lotéricas prestam serviços de relevância. Creio que as autoridades farão as interlocuções necessárias para resolver”, disse Thalita. 

A vereadora Néia do Criança Feliz, que promoveu audiência pública para tratar a questão, acredita em solução. Para reforçar a luta, pediu interferência da deputada Raquel Muniz.

“Temos que combater a falta de segurança de outra forma e não punindo a comunidade e tirando o beneficio essencial. Pelo menos seis bairros dependiam desta unidade. O apoio da deputada é fundamental”. Raquel Muniz destacou que a Caixa Econômica Federal tem papel importante com relação a segurança e há várias pautas referentes às lotéricas em Brasília. 

“Com certeza vamos conseguir o retorno ou a abertura de outra unidade”, acentuou a parlamentar.

Em nota a O NORTE, a Caixa Econômica Federal informou que, caso uma lotérica tenha interesse em se instalar no bairro, o pedido será analisado pela instituição.