A falta de atitude da Prefeitura de Montes Claros para resolver os problemas da cidade causa indignação não apenas na população. Ela irrita também os vereadores. Um deles, cansado de esperar por ações do município, teve uma ação inusitada nesta semana.

O vereador Ailton Soares dos Reis (PHS), o Ailton do Village, reuniu cópias de requerimentos que enviou ao prefeito Humberto Souto – e para os quais não obteve resposta – e os colou na porta da prefeitura. O objetivo era chamar a atenção do Executivo para as necessidades da região que o parlamentar representa.

“Foram várias as tentativas. Ele recebe os documentos e utiliza sempre o mesmo argumento de que está analisando as situações. Já são quase dois anos de administração e nenhuma ação. A gente tem que se reinventar e encontrar uma maneira de chamar a atenção do prefeito. Cansei de esperar”.

O Grande Village compreende 12 bairros e tem uma população aproximada de 22 mil pessoas. De acordo com o vereador, os problemas são múltiplos. Mas se tivesse boa vontade, o prefeito poderia resolver pelo menos o básico. Em um dos requerimentos enviados, Ailton pede drenagem em uma avenida que, em época de chuvas, causa diversos transtornos para a população. 

“A dificuldade é geral. Saúde e educação são pontos importantes, mas temos um local de risco que é a avenida Cem. Quando chove, as duas pistas ficam alagadas e à beira de um enorme buraco. A pé não dá para transitar e quem passa de carro danifica o veículo. É grande o número de crianças na região e, a qualquer hora, pode acontecer uma tragédia”, afirma o vereador.

Ailton informou que, em fevereiro, o secretário Vinícius Versiani visitou o local. De lá para cá, no entanto, nenhuma providência foi tomada. O vereador lamentou não poder dar respostas à população.

“Fico envergonhado. Não fui eleito pra isso. Estou pedindo coisas para a comunidade, mas apesar da boa vontade dos secretários, tudo depende da canetada do prefeito”.

O secretário de Serviços Urbanos, Vinícius Versiani, disse que o local foi avaliado e, como se trata de drenagem maior, a demanda foi repassada para a Secretaria de Planejamento Urbano. O titular da pasta, Guilherme Guimarães, informou que o projeto está sendo elaborado.

“Toda obra que envolve drenagem, mesmo de curta extensão, envolve um valor considerável”, disse o secretário, sem precisar prazos e orçamentos para a execução da obra.
 
COMENTÁRIOS
Moradores usaram as redes sociais para desabafar. Marcelo Nunes, que vive na região, atribui a situação à falta de compromisso do prefeito Humberto Souto. “Ele tem aposentadoria alta e não precisa do salário de prefeito, por isso a preguiça”.