Pré-candidato à Presidência da República e grande atração da convenção do PDT em Montes Claros, Ciro Gomes manteve seu estilo ao disparar críticas para todo lado – do ex-presidente Fernando Henrique (PSDB), aos governos do PT e ao atual presidente Michel Temer (PMDB). “Sou alternativa ao Brasil. Tenho uma ideia, uma proposta, e ela está mais detalhada do que a de qualquer outro dos meus ilustres opositores”, avisou.

Ciro disse que 23 estados brasileiros chegarão ao colapso em 2019 e que só um redesenho do pacto federativo poderá restaurar a funcionalidade da federação.
O pré-candidato criticou ainda o que chama de clientelismo do governo, que negocia apoios. “Não quer dizer que não vou negociar com políticos etc, porque negociar não é ruim, é bom, ninguém é dono da verdade”.

A visita faz parte de uma peregrinação que já passou por Belo Horizonte, Contagem e Governador Valadares. Com a convenção, o PDT deixa de ser comissão provisória e passa a ser diretório.

“Começamos nas cidades com mais de 300 mil habitantes e depois vamos aos menores municípios”, pontuou o deputado Carlos Pimenta, vice-presidente do PDT mineiro.