O fechamento dos cartórios nos distritos de São João da Vereda, São Pedro das Garças e Vila Nova de Minas, em Montes Claros, obriga moradores dessas comunidades a ir até o município sede para conseguir documentos como uma certidão de óbito. A situação foi denunciada na tribuna da Câmara pelo vereador Ildeu Maia. Na próxima semana será votado um requerimento de autoria dele pedindo explicações sobre o que teria motivado a decisão.

“O fechamento prejudica quem mais necessita e que muitas vezes não tem condições de vir a Montes Claros para requerer a documentação, seja de óbito, nascimento ou casamento, entre outros serviços que eram prestados aos moradores. Não entendemos esta decisão e pedimos uma solução”, afirma.

Há 23 cartórios vinculados à comarca de Montes Claros, sendo oito no município sede. Com o fechamento das unidades nos distritos, os serviços foram transferidos para a cidade.

Marina de Cássia Pereira, representante da Associação de Moradores de São João da Vereda, informa que, só no distrito dela, cerca de 250 famílias foram afetadas pela medida. 

“A pessoa tem que se deslocar mais de uma vez para conseguir concluir o serviço. Dificultaram tudo. Além disso, essas viagens ficam caras e nem sempre a pessoa tem dinheiro para custear, porque já tem o gasto com as taxas que são cobradas no cartório”, desabafa.

A reportagem tentou falar com o diretor do Foro, Evandro Cangussu Melo, mas ele estava em audiência e não retornou até o fechamento desta edição. No fórum, informações extraoficiais apontam para a falta de servidores interessados em se manter nos distritos. De acordo com um profissional, o fraco movimento dos cartórios traz prejuízo e torna impraticável a manutenção deste tipo de estabelecimento.