A Comissão Hídrica dos Municípios de Minas Gerais da Câmara Federal promoveu nesta sexta-feira audiência pública sobre a escassez de água em Montes Claros e em todo Norte de Minas. A Comissão é presidida pela deputada federal Raquel Muniz (PSD), que mobilizou entidades para dialogar com todos os setores na tentativa de construir uma solução definitiva para a questão. 

O evento foi realizado na Casa Legislativa montes-clarense e contou com a participação dos parlamentares federais Adelmo Leão (PT) e Weliton Prado (PT), além de diversas autoridades. 

O colegiado é composto apenas por parlamentares federais mineiros. Depois de pontuar os principais problemas enfrentados pela população, empresários e agricultores, a deputada Raquel Muniz solicitou que a demanda fosse discutida no local do problema. 

“Juntamos deputados de Minas Gerais para buscar solução efetivas para minimizar o problema da seca. Firmamos o diagnóstico sobre a crise hídrica e vamos levar nosso relatório para os governos do Estado e Federal”, pontuou a deputada. 
 
REDUÇÃO 
A Agência Nacional de Águas (ANA) apresentou o boletim hídrico até o último mês. De acordo com o documento, os anos 2016 e 2017 foram os de menor volume do rio Verde Grande na história, quebrando o recorde negativo registrado 2008. 

“Crise hídrica não é só a escassez de água, é também o uso incorreto dela. Por exemplo, enchentes em que a água da chuva não é aproveitada. O ser humano desafia a natureza, implantando culturas que o solo não permite, perfurando poços artesianos sem autorização e o uso inconsciente da água da superfície”, enfatizou Wilde Cardoso, especialista em recursos hídricos da ANA. 

Em relação ao abastecimento das residências, o deputado federal Adelmo Leão mostrou-se preocupado com a qualidade da água levada às famílias. Já o também deputado federal Weliton Prado destacou o Plano Municipal de Saneamento Básico de Montes Claros. 

Para amenizar a situação, a ANA está se reunindo com produtores rurais para encontrar mecanismos eficientes de armazenamento de água e a reutilização dela para cultivo, os animais e uso próprio.